Mesmo jogando em casa, o Atlético voltou a decepcionar a torcida, neste domingo (22), no estádio Independência, em Belo Horizonte. Sem chances de levantar a taça do Brasileiro de 2015, o time alvinegro não passou de um empate em 2 a 2 com o Goiás, em partida era válida pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ao fim do jogo, parte dos atleticanos na arquibancada do Horto vaiou o time.

O Goiás precisava vencer o Galo para não correr o risco de ser rebaixado para Série B com duas rodadas de antecedência. Na última quarta-feira, o time esmeraldino havia sido derrotado pelo Coritiba, por 2 a 1.

O Galo esteve à frente do placar por duas vezes, mas não conseguiu segurar o resultado, que lhe garantiria o vice-campeonato de forma antecipada. O Galo abriu o placar com Luan, aos 22 minutos do primeiro tempo. Após uma disputa na área do Goiás, o goleiro Renan rebateu a bola, que sobrou para o meia alvinegro. Ele bateu de voleio e mandou para os fundos da rede.

Aos 38 minutos, porém, time esmeraldino chegou ao empate após uma trapalhada do goleiro Victor. O zagueiro Leonardo Silva recuou para o arqueiro do Galo, que dividiu com Bruno Henrique e perdeu a bola. O atacante tocou para Erik, que deixou tudo igual no placar.

Dois minutos depois, por pouco o Goiás não virou a partida. Em disputa dentro da área com Marcos Rocha, Rafael Forster caiu e o árbitro Nielson Nogueira Dias marcou o pênalti e aplicou cartão amarelo ao lateral do Galo. Porém, logo em seguida, o juiz consultou o auxiliar e cancelou a penalidade e o cartão.

Na volta da segunda etapa, coube a Marcos Rocha, novamente, protagonizar mais um importante lance da partida. Aos 11 minutos, Giovanni Augusto cruzou da esquerda e o lateral atleticano pegou de primeira, marcando um belo gol que deixou a equipe mineira à frente.

Mas alegria dos torcedores do Atlético durou pouco. Três minutos depois, o Goiás chegou à igualdade com mais um bonito gol no Horto. Bruno Henrique dominou um lançamento com o peito, disparou na frente, passou por Victor e tocou para as redes.