Os jogadores do Atlético reconheceram que os dois pontos que o time deixou escapar no empate de 0 a 0 com o Botafogo, neste domingo (29) no Independência seriam importantes, principalmente na luta por uma vaga na Libertadores, mas destacaram a postura ofensiva do time na partida.

"Ao meu ver a gente criou várias chances, com boas oportunidades ao final da partida, principalmente. Faltou um pouco de sorte, com a bola na trave do Rafael Moura", disse o volante Elias, que pontuou que enquanto for matematicamente viável o time brigará por uma vaga na Libertadores.

Para o goleiro Victor, que fez uma grande defesa no segundo tempo, o Botafogo veio para Belo Horizonte com uma postura defensiva, em busca do empate, e conseguiu sair com o que queria. "O Botafogo veio numa proposta de não perder o jogo, veio para se defender. No segundo tempo, eles jogaram com os 11 jogadores atrás da linha do meio-campo. A gente martelou, buscou o tempo todo, se dedicou, mas prevaleceu a proposta do Botafogo", afirmou.

O goleiro também pontuou que ainda é possível pensar numa vaga para o torneio continental."Se a cada jogo a gente conseguir fazer boas partidas, isso clareia o horizonte para a Libertadores", disse.

Já o lateral esquerdo Fábio Santos ressaltou o desafio que era manter a posse de bola e o ritmo de jogo contra a equipe carioca na partida de hoje. "A equipe do Atlético fez um jogo inteligente. Jogar contra o botafogo é difícil. É a equipe que mais trava o jogo no campeonato. A gente conseguiu virar a bola, fazer o jogo rodar. A equipe tem uma evolução crescente, consegue uma organização, mas infelizmente não conseguimos o resultado (vitória no Independência)", lamentou.

Leia mais

Galo pressiona, mas fica no 0 a 0 com o Botafogo no Independência