A proximidade com voltar aos gramados faz Ronaldinho Gaúcho exibir um largo sorriso no rosto. O camisa 10 atleticano deve estar em campo na Taça Libertadores, diante do Zamora, na Venezuela, na próxima terça-feira, estreia do Atlético na competição. Sem atuar desde o jogo contra o Guangzhou, na disputa do terceiro lugar do Mundial de Clubes, o principal jogador atleticano acredita que o ritmo de jogo não será um empecilho contra os venezuelanos e não escondeu a felicidade em fazer novamente uma partida oficial.

"Muito feliz por voltar a jogar, até agora só treinei. Alegria muito grande de voltar a disputar jogos. O foco é esse, dar o máximo neste jogo. Começar bem a Libertadores. Espero que possa ajudar, volte a jogar com qualidade, conquistar vitórias. Agora é pensar no que vem pela frente. Muito pouco tempo de trabalho", destacou.

R10 ressaltou que o grupo com Nacional, Santa Fé e Zamora é complicado e pede o mesmo foco da temporada passada, quando o Galo se sagrou campeão do torneio continental.

"Muito difícil o grupo. Todos adversários merecem respeito. São jogos complicados. Tem que encarar como no ano passado, com muita dedicação, muita seriedade, para ter o mesmo desempenho", alertou.

Por fim, Ronaldinho quer ver no campo a torcida e o time em sinergia. No último jogo, derrota para a Tombense, a equipe foi bastante criticada pelo torcedor, com o foco das críticas no treinador Paulo Autuori.

"Temos de levantar, estamos começando de novo. Temos que conquistar vitórias para a torcida ficar com a gente, como sempre esteve", disse o craque, afirmando que o amor atleticano pelo clube é inigualável.

"É inexplicável a forma que o torcedor do Galo ama o clube. Nenhum clube que joguei eu vi tanta paixão e amor. É muito legal ver estas pessoas. É o que motiva a conquistar títulos", analisou.