Ela foi projetada para delimitar a então jovem capital mineira, mas o crescimento populacional e o desenvolvimento vividos por Belo Horizonte ao longo do século passado praticamente engoliram uma das mais conhecidas avenidas da cidade. Ainda assim, a Contorno segue como uma das principais artérias da circulação da metrópole. Mais do que isso, percorrê-la do começo ao fim significa mergulhar em bairros, realidades e histórias diferentes.

Algo que é quase impossível de se fazer se não com um veículo motorizado. Mas que vai estar ao alcance de quem está com as pernas condicionadas e o fôlego em dia. O feriado de 21 de abril vai marcar a primeira edição da Volta da Contorno, um desafio de 11.800m de extensão aberto de profissionais a quem encara as corridas de rua como uma forma saudável de se manter em forma, e que só consolida a vocação de BH como palco de provas de alto nível, capazes de reunir destaques do Brasil e do exterior.

Quem conhece a topografia da região central da capital já sabe que não será uma prova como as outras, com quebras de ritmo constantes, devidas às subidas e descidas ao longo do percurso. Para torná-lo um pouco menos exigente, a organização optou pelo sentido com os trechos morro acima mais graduais. A largada se dará na esquina com a Avenida Getúlio Vargas, na Savassi, seguindo na direção Cidade Jardim/Lourdes/Santo Agostinho ­– e aí o primeiro grande desafio será despencar até o cruzamento com a Prudente de Morais, subindo em seguida até a altura do Colégio Marconi. Piso plano no trecho até o Boulevard Arrudas, com a passagem pelo Viaduto da Floresta e um sobe e desce constante até a chegada à Praça Floriano Peixoto, em Santa Efigênia.

Daí em diante começa uma ascensão que promete elevar ao máximo o desgaste físico e testar a força mental dos corredores, especialmente os menos acostumados a percursos acidentados. O sofrimento só termina na Afonso Pena, quando será a hora de encarar o famoso tobogã no sentido mais agradável, embora com o devido cuidado. A grande inclinação do trecho força muito a musculatura posterior das pernas e a proximidade da linha de chegada podem aumentar a empolgação, o que nem sempre é o ideal. De todo modo, quem alcançar o topo do percurso estará a poucos passos de vencer o desafio e conquistar a medalha de participação e a camisa de 'finisher'.

As inscrições para a primeira edição da Volta da Contorno podem ser feitas pelo site http://www.voltacontorno.com.br/, com valores a partir de R$ 99, incluindo uma doação individual de R$ 10 que será repassada à Santa Casa de Belo Horizonte.