Coisas da dificuldade em se fazer esporte no país: depois de um hiato de dois anos que coincidiu com o auge da crise econômica, o Brasileiro de Motovelocidade homologado pela confederação da modalidade (CBM) está de volta. E começa sua retomada justamente em terras mineiras.

O que parecia impensável quando os organizadores da Moto 1.000 GP (evento que tinha o status de Nacional) jogaram a toalha no fim de 2015, hoje é uma agradável realidade. Não apenas o estado ganhou um circuito internacional homologado como ele é o único no país pensado para as exigências de segurança das duas rodas.

Com isso, o Circuito dos Cristais, em Curvelo, será invadido sábado e domingo por pilotos e equipes de todo o país para as disputas nas três cilindradas: Superbike 1.000cc; Supersport 600cc e Sport 300cc. O evento será válido ainda como segunda etapa do GP Gerais, o Mineiro de Motociclismo.

Foi justamente o sucesso de campeonatos como o estadual; além do goiano e do paranaense, que levou a CBM a retomar a competição, pensando em um regulamento restrito para evitar uma escalada de custos.

O uso de telemetria é proibido e a adoção de componentes em materiais nobres, como o titânio, limitado e haverá um dinamômetro para verificar a potência dos motores e flagrar qualquer tentativa de burlar os limites impostos em cada categoria.

Não por acaso, a expectativa dos organizadores é por um número recorde de inscritos – o GP Gerais já tem atraído pilotos do Rio, São Paulo, Espírito Santo, Goiás, Distrito Federal e Pernambuco. E nomes experientes como os de Murilo Colatreli, José Luiz Teixeira, o Cachorrão; Sérgio Laurentys; Maycon Zandavalli, Rodrigo Dazzi e os promissores Michel Veludo e Kioman Navarro (os dois últimos nas 600cc) prometem limar o asfalto de Curvelo. Entre os destaques mineiros está o experiente Jirios Abboud, o ‘Bananeiro’, que brigará pelo título na categoria Superbike Master (acima de 45 anos).

RÁPIDAS

DEU MORANGUINHO NA ABERTURA DO

MINEIRO DE MOTOCROSS EM PIRANGA

O paulista Fábio Santos, da equipe Yamaha Geração, foi o grande nome da etapa de abertura do Mineiro de Motocross (MXF), em Piranga. Conhecido como Moranguinho, ele deu show na pista do Espaço Verdant, vencendo as duas principais categorias em disputa, a MX1 (motos dois tempos até 250cc/quatro tempos até 450cc) e MX2 (quatro tempos até 250cc). Nas 65cc, Garmichel Giehl veio de ainda mais longe (do Rio Grande do Sul) para receber a bandeirada na frente. Henrique Heinicka venceu nas 85cc; Walter Tardin foi o melhor na MX3 (master) e João Vítor Carvalho foi o melhor na Nacional Pró. A bateria das meninas foi dominada por Larissa Dalló, mesmo correndo com uma torção no joelho. A segunda etapa da temporada está marcada para os dias 2 e 3 de junho em Juatuba. A pista será montada no Bairro Cidade Satélite, mais uma vez com entrada franca para o público.

ENDURO DOS IPÊS DE REGULARIDADE REÚNE

MELHORES DO PAÍS NAS TRILHAS DE LAVRAS

Ao longo dos últimos anos, Lavras, no Sul do estado, se consolidou não apenas como celeiro de campeões (Dário Júlio e Tunico Maciel), mas como um dos principais polos do enduro de regularidade no país. Nada mais justo que a região receba a elite da modalidade, sábado e domingo, para o Enduro dos Ipês. A prova será válida por quatro etapas do Brasileiro; pelo Mineiro e pela Copa Sul-Mineira, com trechos diferenciados de trilhas para o nível técnico de cada categoria. No sábado os pilotos largam do Lavrasshopping, passando por Itumirim e chegando no Posto Avenida, de onde saem domingo pela manhã para retornar ao centro de compras, onde serão conhecidos os vencedores da edição.