Fernando Alonso, Juan-Pablo Montoya, Sebastien Bourdais, Mike Conway, Felipe Nasr, Hélio Castroneves, Bruno Senna e Bruno Junqueira. Trata-se de apenas alguns destaques entre os inscritos para a 56ª edição de uma das mais tradicionais provas do automobilismo mundial.

As 24h de Daytona serão disputadas entre os dias 27 e 28, no traçado misto de 5.720m desenhado no interior do tradicional oval da Flórida, usando partes deste. Junqueira, cuja trajetória no automobilismo justifica amplamente a citação entre tantos nomes de ponta – foi três vezes vice-campeão da F-Indy, pole nas 500 Milhas de Indianápolis; reserva da Williams na F-1 e campeão da F-3000 –, está de volta à maratona, agora ao volante de um Lexus RCF GT3, que dividirá com o canadense Kyle Marcelli e o alemão Dominik Baumann, na categoria GTD (que reúne modelos como Audi R8, Lamborghini Huracán, Acura NSX e Mercedes AMG).

Se o carro é uma novidade – o primeiro contato se deu há duas semanas, nos testes coletivos (Roar Before the Rolex), a equipe é uma velha conhecida. A 3GT Racing nada mais é que a mesma Rocketsports defendida pelo piloto de Belo Horizonte a bordo de um Jaguar (formou dupla com Cristiano da Matta em 2011) e um protótipo Oreca V8 da categoria LMPC, que foi extinta este ano no campeonato norte-americano de endurance, o IMSA WeatherTech Sportscar.

Madrugada
Por conta da experiência, Bruno deve ser escalado para os períodos considerados mais complicados da corrida, na madrugada, quando a temperatura mais baixa e a menor aderência do asfalto tornam a condução mais crítica. Uma novidade é o uso do ABS, dispositivo anti-bloqueio dos freios que é permitido em sua categoria.

“Não andei muito no carro, mas me acostumei rápido. Sem o ABS é necessário frear de forma progressiva, dosar a força no pedal. Com ele não preciso me preocupar com isso”, diz o mineiro, animado com a competitividade do equipamento, constantemente entre os cinco mais rápidos e dono das melhores marcas nos treinos noturnos.

Uma boa chance de acertar as contas com a tradicional prova, já que a vitória (e o relógio Rolex Daytona oferecido aos times campeões nas várias categorias) sempre escapou por pouco. “Se fossem as seis ou 12 horas de Daytona eu somaria vários primeiros lugares. Já fiz pole e não foram poucas as vezes que o carro quebrou quando estávamos liderando”, lembra Bruno, que negocia para fazer algumas etapas da temporada a bordo de um mais potente protótipo da categoria Daytona Prototype.

 

RÁPIDAS

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA O PRIMEIRO TRACKMIX DO ANO, NO CIRCUITO DOS CRISTAIS

Com o início da terceira temporada do GP Gerais (Mineiro de Motovelocidade) se aproximando, o Circuito dos Cristais recebe, dia 27, o primeiro TrackMix da temporada – sessão de treinos livres para as duas rodas com cronometragem e estrutura de sinalização e resgate). As inscrições podem ser feitas por meio de depósito bancário à Techtime Ltda, Banco Itaú (agência 1.582/conta corrente 32.514-6), ao valor de R$ 420, até o dia 22, ou R$ 490 a partir daí.

DUPLA DE BH INICIA A BUSCA PELO TRICAMPEONATO DO CERAPIÓ

Renato Martins e Enedir da Silva Júnior encaram, de terça-feira a sábado (27), a mais tradicional prova de regularidade do país: o 31º Rally Cerapió que, este ano, larga do Ceará, tendo o Piauí como ponto final (nos anos ímpares, segue o sentido contrário e se chama Piocerá). Com um Mitsubishi Pajero, a dupla de Belo Horizonte busca o terceiro título na categoria 4x4 Master. Trechos em areia e pedras prometem ser as principais dificuldades para os competidores.

CONCEIÇÃO DO MATO DENTRO RECEBERÁ NOVO EVENTO PELO BRASILEIRO DE RALLY

Agora é oficial. As estradas de terra em torno de Conceição do Mato Dentro serão palco, de 9 a 11 de março, do I Rally Minas Brasil, que recoloca o estado no cenário nacional da modalidade. A prova será válida como etapa de abertura do Brasileiro de Rally Baja e Cross-country (sem navegação prévia), aberta a UTVs, quadriciclos, motos, protótipos e veículos 4x4 (picapes, jipes) homologados pela Confederação Brasileira de Automobilismo.