Uma emocionante história escrita por Atlético Nacional e Chapecoense desde o dia 29 de novembro do ano passado chegou ao capítulo final, na noite desta quarta-feira (10), com a conquista da Recopa Sul-Americana pela equipe de Medellín.

O time colombiano venceu a partida de volta da final por 4 a 1, no estádio Atanasio Girardot, com gols de Dayro Moreno e Ibargüen (dois cada), e Túlio de Melo descontando para os catarinenses.

Pouco mais de cinco meses após o acidente aéreo que matou 71 pessoas nos arredores da cidade colombiana, as duas equipes enfim decidiram um troféu continental dentro de campo. Na ocasião, elas disputariam o jogo de ida pela final da Copa Sul-Americana de 2016, da qual o Atlético abriu mão em solidariedade à Chape.

“O carinho do povo colombiano desde a
tragédia é algo que a
Chape não teve nem no Brasil. Reforça essa
ligação, essa amizade indestrutível"

Túlio de Melo
atacante da Chape

Declarado vencedor da segunda principal competição do continente, o time brasileiro decidiu a Recopa justamente contra os verdolagas, campeões da Copa Libertadores no primeiro semestre do ano passado.

A Chape havia vencido o jogo de ida em Santa Catarina, por 2 a 1, e conquistado o Campeonato Catarinense no último fim de semana, mas não foi páreo para uma equipe mais técnica e eficiente no ataque, diante da forte torcida adversária.

Apesar do revés e da tristeza, o time brasileiro agradeceu o tratamento recebido. “O carinho do povo colombiano desde a tragédia é algo que a Chape não teve nem no Brasil. Reforça essa ligação, essa amizade indestrutível. A gente queria o título, ou nem entraríamos em campo, mas não foi possível”, afirmou o autor do "gol de honra".

Copa do Brasil

A Chapecoense é a adversária do Cruzeiro nas oitavas de final da Copa do Brasil. No confronto de ida, o time catarinense foi derrotado pela Raposa por 1 a 0, no Mineirão, com gol de Raniel. A partida da volta será disputada no dia 1º de junho, na Arena Condá, em Chapecó (SC).

Leia mais:
Sobreviventes vão a Medellín com a Chapecoense e se emocionam com recepção
'Sou e sempre serei torcedor da URT', diz Follmann, sobrevivente da tragédia da Chape