Ele ainda é homenageado com bandeira pela torcida americana e foi o responsável pelo último título do Coelho, o Mineiro do ano passado. Hoje, no entanto, às 21h30, no Independência, Givanildo Oliveira é inimigo.

Lógico que não faltarão abraços dos ex-comandados mas, quando a bola rolar, a ordem é conseguir os três pontos, especialmente depois do tropeço diante do Paysandu, sexta-feira, que deixou o América numa incômoda 13ª posição.

Para o goleiro João Ricardo, a derrota depois dos três pontos conquistados em Criciúma pode ser reflexo de um relaxamento natural do grupo, que acreditou poder vencer em casa com facilidade.

“Havíamos conquistados uma grande vitória em Criciúma, debaixo de muita chuva. Em casa, ficou o pensamento de que poderíamos vencer sem muito sofrimento. Mas futebol não é assim. Temos que manter a concentração total em todos os jogos”.

Enderson Moreira sabe que sua equipe não pode desperdiçar chances como as que teve no primeiro tempo diante dos paraenses, o que, segundo ele, acabou determinando a derrota. “Voltamos fazendo um jogo tenso, de muitos erros e pouca criatividade. Precisamos propor o jogo, não só esperar o erro do adversário”.

"Burro"
Apesar de fazer melhor campanha, com sete pontos e o quinto lugar, o Ceará também está na mira de sua torcida, que chamou Givanildo de burro na vitória sobre o Londrina, no Castelão.

Fiel ao jeito sincero, o treinador não se importa com as críticas. “Podem me chamar de burro, desde que tenhamos 20, 25 mil torcedores no campo sempre. O torcedor é assim, não gosta quando tiro um jogador mais conhecido, mas é algo que eu faço com consciência. Também hoje, às 19h30, o Boa, 12º, encara o Guarani no Brinco de Ouro, em Campinas.

 

AMÉRICA
João Ricardo; Norberto, Messias, Rafael Lima e Ernandes; Zé Ricardo, Gustavo Blanco, Ruy e Felipe Amorim; Luan e Bill.
Técnico: Enderson Moreira

CEARÁ
Éverson; Cametá, Luiz Otávio, Rafael Pereira e Romário; Raul, Pedro Ken, Wallace Pernambucano e Felipe Menezes; Roberto e Magno Alves. Técnico: Givanildo Oliveira

Série B do Brasileiro (quinta rodada). Estádio: Independência. Horário: 21h30. Arbitragem:  Leonardo Garcia Cavaleiro, auxiliado por Dibert Pedrosa Moisés e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (trio do RJ). TV: Premiere.