Ao cobrar falta para Fred cabecear e empatar o jogo contra o Atlético-GO, o meia-atacante Cazares somou a 14ª assistência na temporada. O jogador, que recebeu críticas até de Marcos Rocha por "egoísmo" em alguns lances, é o principal garçom do futebol brasileiro. Ele, inclusive, está perto de superar marcas de Ronaldinho Gaúcho no clube.

Em 2012, quando chegou ao Galo, Ronaldinho conseguiu 14 assistências nos últimos seis meses do ano, só disputando o Campeonato Brasileiro. Cazares, no primeiro semestre de 2017, enfrentando equipes do Mineiro, mas também atuando na Copa Libertadores, igualou o mesmo número de passes a gol.

Agora, ele está prestes a superar R10 no seu ano de glória pelo Atlético. Em 2013, o "bruxo" viu os companheiros anotarem 16 gols a partir de passes produzidos por ele. Isso de janeiro a dezembro da temporada na qual se sagrou campeão da Libertadores. 

Cazares, se tivesse sido "menos egoísta" conforme disse Marcos Rocha, poderia já estar empatado com R10 de 2013, desde que tivesse assistido Fred diante do Jorge Wilstermann e contra o Botafogo, pelo Brasileirão.

Mas a última pessoa que poderá se queixar com o atual camisa 10 do Atlético é o próprio artilheiro do Galo. Fred foi o alvo dos passes de Cazares nas três últimas assistências que o equatoriano deu (contra Sport Recife, Cruzeiro e agora diante do Atlético-GO). 

PARTICIPAÇÕES A GOL
A temporada de Cazares pelo Atlético, faltando quatro meses meio para terminar, já é superiora estatisticamente do que o ano de estreia do armador no clube. Com menos jogos disputados em relação a 2016, Cazares tem 22 participações a gol, contra 18 participações do ano passado.

Em 2017, além das 14 assistências, são outros oito gols num total de 37 partidas. No ano passado, foram 10 gols e 8 assistências, isso em 40 jogos.

Cazares 2016 x Cazares 2017, com a lista de artilharias e a comparação com "garçons" do passado

Cazares 2016 x Cazares 2017, com a lista de artilharias e a comparação com "garçons" do passado