A maratona de jogos do Cruzeiro não para em 2017. Desta vez, o próximo desafio chegará tão rápido no calendário celeste que o técnico Mano Menezes será obrigado a levar uma escalação completamente alternativa para o confronto contra o Joinville.

Quem se favorecerá das bizarras marcações de jogos da Primeira Liga será o zagueiro Dedé. Mano bem que tentou esconder a notícia, mas acabou soltando na coletiva de imprensa após o empate contra o Tombense, neste domingo, que o defensor estará numa pré-lista de relacionados para viajar até Santa Catarina.

A Raposa voltará a campo 49 horas após o confronto contra o time de Tombos. A partida terminou por volta das 18h de domingo e o duelo contra o Joinville está marcado para 19h de terça-feira (21). Tal invervalo de descanso infringe o Artigo 25 do Regulamento Geral de Competições 2017 da CBF, que determina 60 horas como o período mínimo entre o término de um jogo e início de outro.

"Não tem condições de recuperar (fisicamente os atletas que jogaram neste domingo), seria um risco muito grande e legamente nem poderíamos colocar os jogadores novamente porque o clube poderia ser multado por isso. Vamos colocar uma equipe forte para jogar lá, tenho certeza que o time estará bem representado", afirmou Mano Menezes.

Artigo 25 do Regulamento Geral da Competição, com "poréns" no intervalo de 60 horas

Artigo 25 do Regulamento Geral da Competição, com "poréns" no intervalo de 60 horas

RETORNO
O Cruzeiro já está classificado para a próxima fase da Primeira Liga após vencer Atlético e Chapecoense. Irá para Joinville sem nenhuma pressão por resultados. Mas o jogo, teoricamente sem grande importância, pode ser o retorno aos gramados do zagueiro Dedé, que não atua desde fevereiro de 2016.

Uma das grandes contratações do time bicampeão brasileiro (2013-2014), o defensor de 28 anos viveu um verdadeiro drama com lesões em sequência no joelho. Se recuperou no fim da pré-temporada e poderá, finalmente, retornar ao batente. Sua última partida foi contra o América, no Estadual do ano passado. Quase 13 meses de ausência.