O fim de semana do GP do Canadá de Fórmula 1 ainda nem começou e o australiano Daniel Ricciardo já tem motivos para lamentar. Depois de vencer em Mônaco pela primeira vez, na etapa passada, o piloto da Red Bull terá que fazer mudanças no motor do seu carro, o que deve incorrer em perda de posição no grid de largada, no domingo (10).

A punição ainda não foi oficializada, mas é dada como certa pela Red Bull. Projetista da equipe, Adrian Newey já garantiu que o motor de Ricciardo terá que passar por ajustes fora da programação, em razão de falhas ocorridas no circuito de rua de Montecarlo, há quase duas semanas.

A maior preocupação é com o MGU-K, o sistema de recuperação de energia do carro. Apesar das falhas no componente, Ricciardo conseguiu vencer em Mônaco. O componente, contudo, terá que ser substituído para a corrida em Montreal, no domingo.

O motor dos carros, ou a unidade de potência, como também é chamado o motor, é dividido em seis componentes. E cada piloto pode usar somente três motores de combustão interna, que é o principal componente, três turbochargers e MGU-H e apenas dois MGU-K, que foi o elemento com problema no carro de Ricciardo.

Se precisar recorrer a componentes extras, os pilotos são punidos com perda de posições no grid de largada da corrida seguinte. Assim, o australiano pode ficar longe dos líderes no grid justamente no momento em que começa a sonhar com as primeiras posições do Mundial de Pilotos.

Com o triunfo em Montecarlo, ele passou a ocupar a terceira colocação na tabela, com 72 pontos. O líder é o inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, com 110. O segundo lugar pertence ao alemão Sebastian Vettel, com 96.

Leia mais:
Ricciardo lidera dobradinha da Red Bull no primeiro treino livre do GP de Mônaco
Arábia Saudita abrirá próxima temporada da Fórmula E e receberá estreia de Massa
Treino coletivo no Circuito dos Cristais abre programação do Mineiro de Automobilismo