Ainda faltam exatos 845 dias (pouco mais de dois anos e três meses) para a cerimônia de abertura da Olimpíada de Tóquio. Dentro de três semanas, porém, o mundo já conhecerá as duas primeiras equipes classificadas para os Jogos de 2020 – sem contar, obviamente, os convites destinados ao país-sede.

E o Brasil aparece como grande favorito nessa disputa, pois as vagas serão concedidas ao campeão e ao vice da Copa América de Futebol Feminino, disputada a partir desta quarta-feira, no Chile. Nas sete edições do torneio já realizadas desde 1991, o time canarinho conquistou seis títulos e terminou uma vez na segunda colocação.

A Seleção Brasileira estreia na competição contra a Argentina, na quinta-feira. Na sequência, enfrenta ainda Equador, Venezuela e Bolívia, no Grupo B da fase de classificação. 

As duas equipes de melhor aproveitamento avançam para um quadrangular final, no sistema de pontos corridos, no qual estarão também as primeiras e segundas colocadas do Grupo A (Chile, Colômbia, Paraguai, Uruguai e Peru).

A primeira fase vai até o dia 13, e a segunda será disputada entre os dias 16 e 22. Além das vagas nos Jogos Olímpicos de Tóquio, as campeãs e vices se garantem também na Copa do Mundo de 2019, na França.

Quinteto alvinegro

Com três jogadoras na lista do técnico Vadão (a lateral Poliana, a zagueira Mônica e a meia-atacante Marta), o Orlando Pride-EUA é o clube com mais representantes entre as convocadas.

Quando o assunto é entrosamento dentro o fora das quatro linhas, porém, vale destacar a antiga parceria entre a lateral Tamires (Fortuna Hjorring-DIN), a meia Aline (Baylor Bears-EUA) e as atacantes Millene (Corinthians) e Raquel (Ferroviária).

Elas atuaram juntas por três temporadas na extinta equipe feminina do Atlético e reeditaram o quarteto durante o período de preparação para a Copa América – a armadora vive sua primeira experiência com a Seleção.

Na Granja Comary, as quatro atletas se reencontraram ainda com a ortopedista Flávia Magalhães, com quem também haviam trabalhado ao longo da passagem pelo Galo.

Leia mais:
Cria do Atlético se destaca nos Estados Unidos e ganha primeira chance na Seleção Feminina

‘Reforços’ e desfalques

O Brasil contará praticamente com força máxima no torneio continental. As principais “novidades” são a volante Formiga (Paris Saint Germain-FRA) e a atacante Cristiane (Changchun-CHN), convencidas por Vadão a recuar da aposentadoria da Seleção.

Por outro lado, a convocação tem três importantes baixas, todas por lesões: a zagueira Bruna Benites (Meizhou Huijun-CHN), a lateral Fabiana (Barcelona-ESP) e a atacante Ludmila (Atlético de Madrid-ESP).

TABELA DA PRIMEIRA FASE

5/4 (quinta-feira)
Brasil x Argentina – Coquimbo (19h)
7/4 (sábado)
Brasil x Equador – Coquimbo (19h)
11/4 (quarta-feira)
Brasil x Venezuela – Coquimbo (19h)
13/4 (sexta-feira)
Brasil x Bolívia – Coquimbo (19h)

CONVOCAÇÃO

Goleiras:  Bárbara (Kindermann), Aline (CBF), Letícia Izidoro (Corinthians) 
Laterais: Rilany (Grindavik - Islândia), Poliana (Orlando Pride - EUA), Tamires (Fortuna Hjorring - Dinamarca)
Zagueiras: Mônica (Orlando Pride - EUA), Rafaelle (Changchun FC - China), Erika (Paris Saint-Germain - França), Daiane (Avaldsnes - Noruega) 
Meias: Andressinha (Portland Thorns FC - EUA), Formiga (Paris Saint-Germain - França), Andressa Alves (Barcelona - Espanha), Thaisa (Sky Blue - EUA), Aline Milene (Baylor University - EUA) 
Atacantes: Millene Karine (Corinthians), Raquel (Ferroviária), Thaís (Hyundai Steel Red Angels WFC - Coreia do Sul), Bia Zaneratto (Hyundai Steel Red Angels WFC - Coreia do Sul), Marta (Orlando Pride - EUA), Cristiane (Changchun FC - China), Débora (North Carolina Courage - EUA)

Leia mais:
Confira outras reportagens publicadas no especial 'Tóquio-2020'