Uma vitória gigante dentro e fora de campo. Assim foi o desempenho do Cruzeiro na noite desta quarta-feira (8), calando o Maracanã ao vencer o Flamengo por 2 a 0 no jogo de ida das oitavas de final da Copa Libertadores; gols de Arrascaeta e Thiago Neves. O triunfo foi o primeiro dos mineiros sobre os cariocas no "Novo Maracanã".

Imponente desde os primeiros minutos de bola rolando, a Raposa abriu o placar logo aos nove minutos de jogo. O camisa 10, que já havia marcado em 2017, na final da Copa do Brasil, novamente se tornou vilão dos rubro-negros. Aproveitando passe de Robinho, o uruguaio ficou frente a frente com Diego Alves e não deu chances ao arqueiro flamenguista.

Aos 19, Thiago Neves perdeu chance incrível. De cara para o gol, ele cabeceou, sozinho, no travessão, e viu a bola ir para a linha de fundo. Seria ali o tento da tranquilidade da Raposa no duelo disputado no principal palco do futebol brasileiro. Mas o dele estava guardado.

Apesar da melhora significativa do Flamengo no segundo tempo, o time de Mano Menezes não deixou que os mandantes gostassem do jogo. Lá atrás, Fábio, Dedé e companhia repetiam a grande atuação dos 45 minutos iniciais e mantinham  tudo em ordem.

Para calar de vez o Maraca, Lucas Silva arriscou de fora da área, ao 33 minutos, e viu Neves empurrar para o fundo das redes de Alves. Decisivo, o camisa 30 deixou a má fase de lado, correu para o abraço e provou que gosta mesmo é de aparecer nos momentos mais importantes para a Raposa. Ele não marcava há 12 jogos.

Com o 2 a 0 no Rio de Janeiro, o Cruzeiro pode empatar ou até mesmo perder por um gol de diferença no próximo dia 29, no Mineirão, que se classifica às quartas da competição mais importante do continente; Caso o Flamengo repita o placar do primeiro jogo, a vaga será decidida nos pênaltis. Se vencer por 3 a 1, 4 a 2  e qualquer outro resultado, com diferença de dois gols, o time carioca avança.

Ficha Técnica:
Flamengo 0 x 2 Cruzeiro

FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Léo Duarte, Réver e Renê; Gustavo Cuéllar, Jean Lucas (Vitinho), Diego, Everton Ribeiro e Vitinho (Marlos Moreno); Fernando Uribe. 
Técnico: Mauricio Barbieri

CRUZEIRO: Fábio, Edilson, Dedé, Leo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho (Rafinha), Thiago Neves (Ariel Cabral)  e De Arrascaeta; Hernán Barcos (Raniel).
Técnico: Mano Menezes

Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Assistentes: Hernan Maidana (Argentina) e Gustavo Rossi (Argentina)

Gols: Arrascaeta, aos 9 minutos do primeiro tempo, e Thiago Neves, aos 33 do segundo, para o Cruzeiro

Cartões amarelos: Thiago Neves e Robinho (Cruzeiro)

Público: 45.967 presentes 

O Cruzeiro no Novo Maracanã, antes do duelo desta quarta-feira:

arte