Uma infecção gastrointestinal afetou vários competidores participantes no Mundial de Atletismo, incluindo Isaac Makwala, de Botswana, considerado candidato a medalha, que abandonou na última segunda-feira as eliminatórias dos 200 metros e alegou que havia ficado doente em razão do consumo de alimentos contaminados.

"Houve alguns casos de gastroenterite, relatados por membros das delegações que se hospedam em um dos hotéis oficiais", reconheceu o comitê organizador do Mundial em um comunicado. "Os afetados receberam o apoio tanto da sua delegação como da equipe médica do comitê organizador. Também trabalhamos com a Agência de Saúde Pública da Inglaterra para assegurar que a situação será resolvida e controlada", disse o comitê.

As infecções provocaram críticas aos organizadores do evento. Em seu perfil no Facebook, Makwala escreveu que outros atletas haviam sido afetados pelo problema. "De acordo com os médicos da IAAF (a Associação Internacional das Federações de Atletismo), sofro aparentemente de intoxicação alimentar, algo que também afetou outros atletas", escreveu Makwala no seu perfil no Facebook.

O porto-riquenho Javier Culson também relatou no Facebook que sofreu de um problema estomacal antes de competir na primeira fase dos 400 metros com barreiras. "É frustrante que nos aconteçam coisas inesperadas para nós", disse Culson, vice-campeão nos Mundiais de 2009 e 2011 e bronze olímpico em 2012. "Na noite anterior, me desceu mal a comida, acordei com sintomas fortes, mas ainda assim fui correr com vontade de vencer, mas não consegui", acrescentou.