A esperada estreia de Cristiano Ronaldo pela Juventus será em cenário particular. No domingo (12), o craque português se apresenta diante de 5 mil torcedores no estádio Villar Perosa contra uma formação do time B, em amistoso  tradicional no feudo da família Agnelli, proprietária do clube.
 
Ronaldo assinou pela Velha Senhora ha um mês, procedente do Real Madrid por 100 milhões de euros. O craque vai vestir sua nova camisa no tradicional encontro antes do início da temporada, a 40 km de Turim.
 
O povoado de 4.000 habitantes aos pés dos Alpes abriga a grande propriedade dos Agnelli, família que controla o clube desde 1923 e que instaurou esse jogo para abrir a temporada.
 
"A Juventus é um grande clube, conheço desde que era pequeno e esperava jogar aqui algum dia", afirmou Ronaldo em entrevista publicada neste sábado na TV do gigante italiano.
 
"Sou profissional há 15 ou 16 anos. Meus métodos de trabalho são sempre os mesmos, não quero mudar nada do meu modo de trabalho e da minha ética", acrescentou o luso, segundo a transcrição feita pela Gazzetta dello Sport. "Preciso me adaptar  rapidamente, mas não estou preocupado", disse.
 
Longe das catedrais do futebol europeu, como Santiago Bernabéu, Camp Nou ou Old Trafford, o cinco vezes vencedor da Bola de Ouro estreia como jogador da Juve em um terreno municipal, que leva o nome de Gaetano Scirea, zagueiro histórico da equipe.
 
O local vai receber mais torcedores do que habitantes: os 5 mil ingressos foram vendidos há muito tempo. Com a chegada do luso e a enorme onda de entusiasmo no norte da Itália, rondou um rumor sobre a possível mudança de cenário pra um estádio maior. Mas os Agnelli decidiram respeitar os costumes e o duelo será disputado no bucólico local habitual.
 
Isto poderia levar Ronaldo a uma proximidade inédita com seus torcedores. A tradição diz que cinco minutos depois do início do segundo tempo, os torcedores tem "direito" de invadirem o campo para cumprimentarem seus ídolos.
 
Antes de iniciar no próximo dia 18 a busca pelo oitavo título nacional consecutivo, os jogadores da Juventus se juntaram por completo pela primeira vez na quarta-feira, quando o grupo que viajou para a turnê nos Estados Unidos se juntou com os  jogadores que estiveram na Copa do Mundo.
 
A chegada de Ronaldo provocou alguma mudanças no elenco, com a saída do argentino Gonzalo Higuaín para o Milan, junto com o promissor Mattia Caldara. Leonardo Bonucci fez o caminho inverso para voltar à Juve um ano depois de sair da equipe.
 
Alguns torcedores não viram com bons olhos a jogada. Ninguém marcou tantos gols na Itália como Higuaín, desde que chegou à Napoli em 2013. Bonucci também não mostrou no Milan o rendimento que teve na Juventus nos anos anteriores.
 
CR7, apesar de seus 26 gols no Campeonato Espanhol, não se mostrou tão dominante como nos anos anteriores. Mas suas atuações na Liga dos Campeões liderando o Real Madrid ao tricampeonato consecutivo, o quarto em cinco anos, o tornaram o jogador que a Juventus precisa para conquistar a Champions após os vice-campeonatos de 2015 e 2017.
 
"Ter Ronaldo aqui significa pelo menos que, se jogarmos contra o Real Madrid, não começaremos com um gol sofrido", indicou Bonucci nesta sexta-feira em coletiva de imprensa. Nos últimos anos, Ronaldo marcou 10 gols em 7 jogos contra a Juventus na  principal competição europeia.