Mesmo com a cabeça focada na decisão da Copa do Brasil contra o Flamengo, no próximo dia 27, e jogando com um  time misto, o Cruzeiro conseguiu arrancar três pontos da Chapecoense, no seu retorno ao Campeonato Brasileiro na noite deste domingo (10). A vitória por 2 a 1 na Arena Condá, em Santa Catarina, foi assegurada com uma ótima atuação do goleiro Fábio e a contribuição fundamental de Raniel no ataque Raposa.

Com o resultado, o time comandado por Mano Menezes chegou aos 34 pontos e voltou para o G6 (do qual havia sido provisoriamente retirado no sábado, com a vitória do Vasco sobre o Grêmio). O placar manteve o time de Chapecó na zona de rebaixamento, na 18ª colocação, com 25 pontos.

Buscando descansar a equipe, as principais mudanças no time de Cruzeiro para o jogo de hoje foram as escalações de Rafinha, no lugar de Alisson, e de Arrascaeta, no lugar de Thiago Neves, no primeiro tempo. Além disso, pensando em testar o time para a decisão contra o Flamengo, Mano surpreendeu e deixou no banco o artilheiro Sassá  - que não está registrado na Copa do Brasil e era tido como certo no ataque no jogo de hoje - e foi para o jogo com Raniel.

"É importante vê-lo (Raniel) começar, se familiarizar com os seus companheiros de ataque, já que no dia 27 não teremos o Sóbis", disse o técnico antes da partida, se referindo ao fato do atacante titular estar suspenso para a final. A opção de Mano deu certo, com Raniel marcando o segundo gol do Cruzeiro e sendo fundamental na jogada que resultou no primeiro marcado pelo time.

Primeiro tempo
A Chapecoense passou os 15 primeiros minutos de jogo com uma postura mais agressiva, buscando chegar ao ataque principalmente a partir da ponta direita do campo, trabalhando a bola com Apodi, Canteros e Wellington Paulista. Como previsto, o time buscou explorar a boa estatura de parte do seu elenco com cruzamentos de bolas na área. Enquanto isso, o Cruzeiro buscava engrenar alguma chance a partir de um contra-ataque.

Aos poucos o time de Mano Menezes foi encontrando um pouco mais de espaço no jogo. Aos 21, Arrascaeta fez uma boa arrancada pela esquerda, mas não teve fôlego e foi interceptado pela zaga da Chape. Na sequencia, Diego Barbosa infiltrou pela ponta esquerda, cruzou na área, mas jogou a bola nas mãos do goleiro Jandrei.

A Chapecoense respondeu em uma das melhores chances do time no primeiro tempo, com uma cabeçada forte de Arthur para fora, que passou muito perto do ângulo esquerdo de Fábio, após cobrança de falta. Um pouco depois, num contra-ataque do Cruzeiro puxado por Diogo Barbosa, que fez boas ultrapassagens pela defesa adversária, a bola foi cruzada na área em frente ao gol e foi desviada para escanteio.

O jogo cresceu no final do primeiro tempo. Arrascaeta teve uma ótima chance após receber dentro da área, mas ficou sem ângulo. Aos 33, novamente o uruguaio recebeu dentro da área e bateu colocado buscando o ângulo direito de Jandrei. A bola fez uma curva, mas o goleiro do time adversário conseguiu alcançá-la sem dificuldades.

Na sequência, em uma nova resposta do time adversário, a bola foi cruzada na área de ataque da Chape, Túlio de Melo cabeceou firme no canto esquerdo do gol e Fábio fez uma defesa espetacular. O goleiro cruzeirense ainda teve trabalho após uma  bomba do meio de campo, chutada por Wellington Paulista e espalmada para escanteio.

Já nos acréscimos do primeiro tempo, quando o jogo já parecia esfriar, Raniel conduziu a bola pelo meio de campo, deu assistência para Rafinha, que fez um corte dentro da área da Chapecoense e chutou, com a bola passando por cima do goleiro, abrindo o placar para o Cruzeiro.

Segundo tempo
A Chapecoense voltou pressionando, testando Fábio com chutes a longa distância. Foram ao menos quatro grandes defesas do goleiro do Cruzeiro.

O time de Mano Menezes, no entanto, mostrou superioridade técnica e variedade tática, trabalhando a jogadas no meio de campo com mais qualidade, quando tinha a posse da bola. Foi a partir de uma dessas jogadas que Arracaeta perdeu uma chance incrível, após receber a bola de frente para o gol, após bela ajeitada de bola de Henrique, de peito. 

Na sequência, ainda aos 17 minutos, Raniel fez o segundo gol do Cruzeiro, após pegar a sobra de uma bola cabeceada de Léo, depois de cobrança de falta, e chutar quase sem ângulo para a meta de Jandrei. 

No final da partida, Mano trocou Alisson por Robinho, Arrascaeta por Thiago Neves e Sassá por Raniel - que sentiu dores nas pernas e foi sacado por precaução.

A partir do segundo gol do Cruzeiro, a Chapecoense parecia sentir o golpe, sem conseguir cruar boas chances reais de perigo ao gol de Fábio, mesmo com posse de bola superior a do Cruzeiro. No entanto, quase aos 40 minutos, após cobrança de falta pela direita, Túlio de Melo infiltrou em meio à defesa do Cruzeiro dentro da pequena área e fez de cabeça, diminuindo a diferença no placar. A equipe catarinense, no entanto, não conseguiu construir uma oportunidade de empate.

Equipe

Um dos destaques na partida, Raniel comentou a oportunidade de hoje. " A gente sempre que está a disposição tem que entrar e dar o máximo. 
(Mas é importante) nunca esquecer o trabalho da equipe. O trabalho vem sendo feito em grupo e sempre que posso, quero dar meu máximo", disse.

Após a nona vitória no campeonato, o Cruzeiro ganha uma semana de folga e só entra em campo novamente no próximo domingo, dia 17, às 19h, no Mineirão.

Ficha Técnica
Chapecoense 1 X 2 Cruzeiro

Chapecoense: Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Roberto; Moisés Ribeiro, Canteros e Seijas; Arthur (Penilla), Wellington  Paulista e Túlio de Melo. Técnico: Vinícius Eutrópio (Emerson Cris - interino).
Cruzeiro: Fábio; Ezequiel, Léo, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique e Lucas Silva; Rafinha, Robinho (Alisson), Arrascaeta (Thiago Neves) e Raniel. Técnico: Mano Menezes.
Arbitragem: Leandro Marinho (SP), Daniel Paulo Ziolli (SP) e Daniel Luís Marques (SP)
Gols: Rafinha (CRU), Raniel (CRU), Túlio de Melo (CHA)
Cartões amarelos: Murilo (CRU), Canteros (CHA), Douglas Grolli.
Local: Arena Condá (Chapecó)
Público: 9.676 torcedores
Renda: R$ 195,9 mil