Apesar de fazer bom jogo no Morumbi, o Cruzeiro sucumbiu nas bolas paradas na manhã deste domingo (13), pela 20ª rodada do Brasileirão. Comandado pelo experiente Hernanes, o tricolor paulista aproveitou uma falta, um escanteio e um pênalti polêmico para bater o time celeste, que entrou com time misto de olho no jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, na próxima quarta, contra o Grêmio.

Do lado do Cruzeiro, Sassá foi o destaque, com dois belos gols. O jogador, no entanto, acabou perdendo um pênalti, sofrido por ele mesmo. Com a derrota, o time de Mano Menezes fica ainda mais longe do G-6, com 28 pontos, um a mais que o Sport, que tem um jogo a menos e está na sexta posição.

Já o São Paulo respira fora do G-4, na 16ª posição e com mesma pontuação da Chapecoense. No Morumbi, a torcida tricolor fez a festa, no recorde de público do Brasileirão, com 56 mil pagantes.

Primeiro tempo

O Cruzeiro começou melhor e, logo aos 11 minutos, desperdiçou uma chance de ouro. Com belo passe, Hudson encontrou Sassá sozinho, que foi derrubado pelo goleiro Renan Ribeiro. O juiz marcou pênalti, mas o cruzeirense mandou na trave.

O São Paulo tentava avançar pelo lado direito do campo, mas parava na bem composta defesa cruzeirense. Aos 26, porém, Arboleda achou Marcinho que cruzou com perfeição na cabeça de Pratto. De cabeça, o argentino mandou raspando na trave de Rafael.

Aos 32, foi a vez do Cruzeiro. Depois de um bate-rebate na área são-paulina, a bola sobrou para Robinho que chutou de primeira, de fora da área. Sassá, no entanto, se atrapalhou e acabou cortando o chute do companheiro.

O São Paulo continuava tentando, mas tinha dificuldades de se livrar da marcação. Porém, aos 46, o tricolor encontrou a brecha que precisava. Hernanes bateu falta à esquerda da área cruzeirense e, com perfeição, colocou a bola nos fundos da rede de Rafael, dando um balde de água fria na Raposa.

Segundo Tempo

O São Paulo voltou melhor, com Jucilei no lugar de Éder Militão. Logo aos 2 minutos, Rafael evitou, com bela defesa, o segundo gol tricolor. Petros achou Marcinho dentro da área, que chutou forte. Mas o arqueiro cruzeirense mandou para escanteio.

Mas foi o Cruzeiro quem achou o gol. Aos 6, Bryan bateu falta na ponta-esquerda. Depois de Digão dividir, de cabeça, a bola sobrou para Sassá, que, de voleio, bateu Renan Ribeiro e igualou o placar no Morumbi.

Cinco minutos depois, veio a virada celeste. Robinho lançou do campo de defesa, Sassá aproveitou bobeada de Rodrigo Caio e fuzilou Renan Ribeiro, fazendo 2 a 1 para a Raposa.

Aos 25, o São Paulo aproveitou de novo a bola parada com Hernanes para empatar. O meia bateu escanteio na cabeça de Arboleda, que subiu mais que Hudson para fazer 2 a 2 no Morumbi.

O jogo continuou equilibrado, com boas chances dos dois lados. Até que, aos 34, Ezequiel disputou bola na área com Gilberto, que havia entrado no time paulista. O atacante caiu, e o juiz marcou pênalti duvidoso. Na cobrança, Hernanes não deu a mínima chance para Rafael e pôs o tricolor outra vez na frente do placar.

Com Thiago Neves no lugar de Nonoca, Mano Menezes colocou o Cruzeiro no ataque. Aos 43, confusão na área do São Paulo, mas a zaga tricolor conseguiu tirar. Nos acréscimos, Pratto foi expulso. Aos 48, Thiago Neves, que havia entrado no lugar de Nonoca, quase empatou de falta. Digão, depois de duas faltas seguidas, ainda foi expulso do lado do Cruzeiro.

Ficha Técnica:

São Paulo 3 x 2 Cruzeiro

São Paulo: Renan Ribeiro; Buffarini (Gilberto), Rodrigo Caio, Arboleda e Edimar; Éder Militão (Jucilei), Petros (Denílson), Hernanes, Marcinho e Marcos Guilherme; Lucas Pratto. Técnico: Dorival Júnior

Cruzeiro: Rafael; Ezequiel (Rafinha), Léo, Digão e Bryan; Nonoca (Thiago Neves), Hudson (Henrique) e Robinho; Alisson, Rafael Sóbis e Sassá. Técnico: Mano Menezes

Gols: Hernanes 45' 1T (São Paulo), Sassá 6' 2T e 11' 2T (Cruzeiro), Arboleda '25 2T (São Paulo),

Árbitro: Rafael Traci - PR.

Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Pedro Martinelli Christino - PR

Público: 56.052 pagantes

Renda: R$ 1.623.971,00

Cartões Amarelos: Lugano, Pratto (São Paulo); Léo, Ezequiel, Bryan, Digão (Cruzeiro),

Cartão Vermelho: Pratto (São Paulo); Digão (Cruzeiro)