Encerrar a primeira fase do Campeonato Mineiro na liderança e obter vantagens no mata-mata sempre tem sido o desejo de todos os clubes que participam da competição, principalmente os grandes da capital. No entanto, pelo menos no caso do Cruzeiro, os números apontam mais tropeços que títulos quando a Raposa encerra a primeira etapa do torneio na ponta da tabela.

Desde que o Estadual passou a ser disputado no atual formato (2004), o Cruzeiro, das 14 edições, terminou a primeira fase na liderança oito vezes (sem contar a edição atual). O time azul conseguiu conquistar o troféu de campeão em apenas 3 oportunidades, perdendo outras cinco, o que representa um aproveitamento de apenas 37,5%.

Em 2005, 2007, 2010, 2013 e 2016 a equipe estrelada finalizou a primeira fase (11 jogos) na primeira colocação. Entretanto, tropeçou na sequência e ficou sem o título em todas essas edições.

A história foi diferente e mais feliz em 2008, 2011 e 2014, quando o time estrelado ratificou o seu favoritismo e levantou a taça.  

Outro lado

Olhando a história por outro ângulo, há também os anos em que o Cruzeiro não terminou a fase classificatória em primeiro lugar, mas faturou o título. Foi assim em 2004, 2006 e 2009, esse último o ano em que goleou o arquirrival Atlético por 5 a 0 pela segunda vez. Em 2008 o time comandado por Adilson Baptista já havia alcançado esse feito.

A missão do técnico Mano Menezes é, além de conquistar o seu primeiro Campeonato Mineiro pelo Cruzeiro, colocar fim ao retrospecto negativo recente: o time não conquista o Estadual desde 2014. E na década o rival Atlético tem o dobro de conquistas. quatro (2012, 2013, 2015 e 2017) contra apenas duas da Raposa (2011 e 2014). O América faturou o caneco em 2016.

Desempenho do Cruzeiro na fase de grupo do Campeonato Mineiro

2004

3º lugar – 26 pontos em 13 jogos (Campeão)

2005

1º lugar – 26 pontos em 11 jogos (vice-campeão)

2006

2º lugar – 25 pontos em 11 jogos (campeão)

2007

1º lugar - 25 pontos em 11 jogos (vice-campeão)

2008

1º lugar – 26 pontos em 11 jogos (campeão)

2009

2º lugar - 25 pontos em 11 jogos (campeão)

2010

1º lugar – 24 pontos em 11 jogos (terceiro colocado)                        

2011

1º lugar – 28 pontos em 11 jogos (campeão)

2012

2º lugar - 28 pontos em 11 jogos (terceiro colocado)

2013

1º lugar – 31 pontos em 11 jogos (vice-campeão)

2014

1º lugar – 29 pontos em 11 jogos (campeão)

2015

2º lugar – 24 pontos em 11 jogos (terceiro lugar)

2016

1º lugar – 29 pontos em 11 jogos (terceiro lugar)

2017

2º lugar – 27 pontos em 11 jogos (2º lugar)