Com o objetivo de se manter no G-6 do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro entra em campo menos de 72 horas após iniciar a decisão da Copa do Brasil, com o empate por 1 a 1 com o Flamengo, na última quinta-feira (7), no Maracanã, para encarar a Chapecoense, neste domingo (10), às 19h, na Arena Condá, em Chapecó, pela 23ª rodada da Série A.

Como joga depois de todos os seus adversários diretos na briga pelo grupo que garante vaga na Copa Libertadores do ano que vem, o time de Mano Menezes entrará em campo sabendo de qual resultado precisará para não deixar o G-6 do Brasileirão.

Embora manter o sexto lugar seja fundamental para o Cruzeiro, neste momento, a decisão da Copa do Brasil, que terá a volta dia 27, no Mineirão, é prioridade absoluta no clube e o desgaste provocado pela partida da última quinta-feira vai influir na escalação do técnico Mano Menezes. E isso ele deixou claro ainda no Maracanã, logo após o empate com o Flamengo.

“A dureza de você estar no meio de uma decisão, tendo que jogar, paralelamente, os jogos. É uma dureza boa, porque muitas pessoas gostariam de estar no nosso lugar. É o preço que nós temos que pagar. Temos que revezar alguns jogadores, aqueles que estão mais desgastados ficam para uma segunda parte do jogo de Chapecó. Coloco outros jogadores inteiros, que vão render bem, e não deixar cair o nível de competitividade necessário nos jogos desse nível”, analisou Mano Menezes.

Dessa forma, a tendência é que vários jogadores sejam poupados na partida deste domingo e fiquem no banco de reservas. Na defesa, é praticamente certa a entrada do zagueiro Digão, que não está inscrito na Copa do Brasil por ter chegado ao clube após o prazo de inscrição. Não se sabe se Léo ou Murilo será poupado.
A mesma situação vive o centroavante Sassá, que só pode jogar o Brasileirão e estará em campo em Chapecó. Apesar da sua entrada, Rafael Sóbis, que exerceu a função de homem de referência no Maracanã, mas está suspenso para a volta da Copa do Brasil, deve permanecer na equipe, provavelmente substituindo Alisson, que pode ficar no banco em Chapecó, assim como Thiago Neves e Robinho, que se desgastaram demais diante do Flamengo.

No meio, Lucas Silva pode ser escalado, sem a certeza de quem vai sair para a sua entrada, podendo ser Henrique ou Hudson.

BOLA AÉREA

A maior preocupação de Mano Menezes na partida deste domingo, na Arena Condá, será com a bola aérea da Chapecoense, pois o técnico Vinícius Eutrópio, que já definiu a escalação da sua equipe, optou por um time formado por vários jogadores especialistas neste tipo de jogada.

Três deles são bem conhecidos dos cruzeirenses, os zagueiros Douglas Grolli (1,90m), Fabrício Bruno (1,92m), emprestados pelo Cruzeiro à Chapecoense, e o atacante Wellington Paulista (1,81m). Mas no ataque, a grande preocupação mesmo terá de ser com Túlio de Melo (1,93m), um especialista no jogo aéreo.
O principal desfalque da Chape será o lateral-esquerdo Reinaldo, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Além do seu forte poderio ofensivo, ele se caracteriza ainda pelos arremessos laterais para dentro da área, que são verdadeiros cruzamentos. Roberto será o seu substituto.

Este ano, Chapecoense e Cruzeiro já se enfrentaram por quatro vezes. Com os times reservas, na Primeira Liga, a Raposa fez 2 a 0, no Mineirão. Nas oitavas da Copa do Brasil, nova vitória cruzeirense, por 1 a 0, na ida, no Mineirão, e empate sem gols na Arena Condá. O time catarinense ganhou o jogo do turno, no Gigante da Pampulha, por 2 a 0, com um gol de cabeça de Wellington Paulista e outro de Douglas Grolli, após uma cobrança de escanteio.

Após o confronto deste domingo, o Cruzeiro ganha uma semana inteira sem jogos. O time só volta a campo no outro domingo (16), quando recebe o Bahia, às 19h, no Mineirão. A Chapecoense passa a disputar, na quarta-feira, as oitavas de final da Copa Sul-Americana. E seu adversário é justamente o Flamengo, que encara a Raposa na decisão da Copa do Brasil.

O primeiro confronto entre Chapecoense e Flamengo será na próxima quarta-feira (13), às 19h15, na Arena Condá. A volta será dia 20, no Estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro.

A FICHA DO JOGO

CHAPECOENSE: Jandrei; Apodi, Douglas Grolli, Fabrício Bruno e Roberto; Moisés Ribeiro, Canteros e Seijas; Arthur, Wellington Paulista e Túlio de Melo. Técnico: Vinícius Eutrópio.

CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel (Lenon), Léo (Murilo), Digão e Diogo Barbosa (Bryan); Henrique (Hudson) e Lucas Silva; Rafinha, Arrascaeta (Thiago Neves) e Rafael Sóbis; Sassá. Técnico: Mano Menezes.

DATA: 10 de setembro de 2017
MOTIVO: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro
LOCAL: Arena Condá (Chapecó)
HORÁRIO: 19h
ARBITRAGEM: Leandro Marinho, auxiliado por Daniel Paulo Ziolli e Daniel Luís Marques, todos de São Paulo
TRANSMISSÃO: SporTV e Premiere