A suspensão do lateral-esquerdo Fábio Santos e a lesão do zagueiro Leonardo Silva são fatores determinantes para uma formação defensiva totalmente "cria da base" do Atlético para o duelo contra o Atlético-GO, neste domingo. O Galo irá ter a linha logo a frente de Victor composta só por jogadores revelados no clube.

Na lateral direita, o já experiente Marcos Rocha dá sequência ao seu retorno de lesão e vai para o terceiro jogo seguido após se recuperar do problema muscular na coxa. Depois de uma partida ruim diante do Santos, tem nova chance de se destacar. O lateral soma 285 jogos pelo Atlético, sendo o terceiro com mais aparições no Galo entre os elementos do atual elenco (atrás de Léo Silva - 299 - e Victor - 294).

Na dupla de zaga, as revelações Bremer e Gabriel. O primeiro chegou ao Atlético há apenas quatro meses. Surgiu como surpresa após deixar o São Paulo e acertar com o Galo em março. Campeão da Copa do Brasil sub-20, substituiu Leonardo Silva contra o Cruzeiro e não saiu mais do time. Coleciona bons momentos no clube, mesmo tendo apenas cinco jogos no profissional. 

Já Gabriel, mais consolidado, aproveitou a saída de cena de Erazo para se firmar na titularidade. Elogiado por Tite e tendo o ex-meia Deco como intermediário de seu agente, é um dos grandes valores do Galo no mercado. 

Para fechar a defesa, o lateral-esquerdo será Leonan. Outro "prata da casa", o jogador substituirá Fábio Santos, suspenso novamente no Brasileirão. Leonan tem apenas oito jogos no time profissional e virou o suplente da posição após Danilo Barcelos não dar conta do recado. 

A média de idade da linha de quatro defensiva do Atlético será de 22,75 anos, sendo Marcos Rocha o mais velho com 28 anos (completará 29 em dezembro), seguido por Gabriel (22 anos completos), Leonan (22 anos em outubro) e Bremer (20 anos feitos em março).