Superar o espetacular 2017 será um desafio para a promissora Camila Lins neste ano. A nova temporada, porém, já começa cheia de otimismo para a nadadora mineira, graças à convocação para defender o Brasil nos Jogos Sul-Americanos, entre 26 de maio e 8 de junho, em Cochabamba (Bolívia).

Apesar de esta ser uma competição adulta, a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) decidiu chamar somente atletas Sub-20 para representar a seleção principal. O objetivo é dar mais experiência às jovens revelações da modalidade.

Assim, esta será a primeira grande competição internacional no currículo da belo-horizontina de 17 anos, após participações destacadas no Sul-Americano Juvenil (Colômbia), no Mundial Júnior (EUA) e nos Jogos Sul-Americanos da Juventude (Chile) em 2017.

“Foi um ano muito positivo, pois superei todas as expectativas em relação à seleção. Antes, isso parecia algo muito distante, mas acabei aproveitando bem as chances”, avalia a atleta do Minas Tênis Clube.
 

Estou trabalhando muito pensando em uma vaga na Olimpíada. A convocação foi ainda mais importante por isso, porque será uma oportunidade muito boa para competir com atletas de alto rendimento"

Na primeira temporada representando a CBDA e o COB (Comitê Olímpico Brasileiro) nos torneios de base, Camila faturou 17 medalhas apenas nas competições internacionais, entre elas seis ouros na Colômbia e mais quatro no Chile (veja a lista completa abaixo).

No Mundial de Indianápolis, a mineira não subiu ao pódio, mas ajudou a colocar o Brasil na final do revezamento 4x100m livre e ainda estabeleceu o novo recorde brasileiro da categoria na prova, com 55s40 na primeira parcial.

Camila Lins Mello Minas Tênis Clube natação


Sonho olímpico

Os bons resultados alimentam o sonho da classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020. E a possibilidade é real, na projeção do técnico minastenista, Sérgio Marques.

“A Camila tem um biotipo muito bom para a natação, é alta, longilínea... Mas o que ela tem de melhor é o comprometimento. É muito compenetrada e disciplinada nos treinamentos, e tem uma maturidade acima do normal para a idade dela”, revela o treinador.

Por ter concluído o Ensino Médio em 2017, a nadadora passará a treinar em tempo integral com a equipe principal do Minas. “A expectativa é que ela tenha um desenvolvimento ainda maior. Temos dois anos e meio até a Olimpíada, sendo que ela já fechou o ranking da última temporada entre as quatro melhores do país”, finaliza.

Outros convocados

A CBDA convocou 20 jovens nadadores para os Jogos Sul-Americanos de Cochabamba, sendo o Minas o clube com mais representantes. Além de Camila, foram chamados também Beatriz Lysy, Gabriel Fantoni, Marco Antonio Ferreira Júnior e Yuri Querino.

Temporada 2017

Medalhas de Camila Linas em competições internacionais

Sul-Americano Juvenil de Natação (Colômbia)

Ouro
200m medley
4x100m livre feminino 
4x100m medley misto 
4x100m livre misto 
4x200m livre feminino 
4x100m medley feminino

Prata
200m livre
100m peito
100m livre

Bronze
50m peito

Jogos Sul-Americanos da Juventude (Chile)

Ouro
200m medley
4x100m livre misto
4x100m livre feminino
4x100m medley misto

Prata
100m livre
200m livre

Bronze
100m peito