Juan Ramón Cazares Sevillano é o dono da camisa 10 do Atlético. O número está sempre presente no uniforme, mas o nome ficou ausente na camisa preta utilizada na Copa do Brasil. Fato que gerou contestação, ou melhor, uma cornetada de Cazares (e também Otero). Agora, o equatoriano resolveu mudar a nomenclatura na camisa.

O Galo joga contra a Chapecoense nesta quarta-feira (16), às 19h30, pela Copa do Brasil. Deverá entrar "todo de preto". Mas diante do Atlético-PR, no último domingo, o uniforme era branco, de visitante, e Cazares pediu para colocar "Juani" abaixo do número 10.

Seu apelido na família, e que é utilizado também em suas redes sociais. Um recorte de "Juanito" Cazares. Aos 26 anos, o jogador é um dos elementos que o Galo mais tem chance de fazer dinheiro no mercado de transferências. 

Não à toa o Atlético já se inseriu no futebol sul-americano atrás de um meia-atacante Ymmi Charrá, do Junior Barranquilla, foi sondado pelo Galo, que também tem olhos para Lautaro Acosta, do Lanús.