O quadro de diretores do Atlético apresenta dois novos integrantes. Primeiro, Plínio Signorini Filho assumiu o cargo deixado por Bebeto de Freitas, falecido diretor alvinegro. Agora, é o deputado Gabriel Guimarães que foi nomeado diretor de patrimônio do clube.

A foto do parlamentar do Partido dos Trabalhadores (PT) apareceu recentemente no site oficial do clube. Plínio ocupa a função de diretor de Administração e Controle. Gabriel tem ligação estreita com o ex-presidente Alexandre Kalil, que chegou a ir ao Twitter declarar o seu voto para deputado federal em 2014 ao novo diretor do Atlético.

Ele também teve papel central quando o Galo discutia sua dívida milionária com o Governo Federal - impostos - na época do bloqueio do dinheiro da venda de Bernard. O Galo conseguiu sanar o problema com a entrada no Profut, que está com pagamento já adiantado. Tais fatores ajudaram a trazer, por exemplo, o patrocínio da Caixa Econômica Federal, que exige a Certidão Negativa de Débito do clube mineiro.

Por outro lado, Gabriel Guimarães se viu envolvido no escândalo da JBS. Teve conversas telefônicas com o empresário Joesley Batista gravadas e divulgadas. Guimarães não irá concorrer à reeleição.