As mudanças na equipe seguem fazendo parte da rotina do Cruzeiro neste início de Campeonato Brasileiro. E não será diferente na partida desta segunda-feira (19) contra o Grêmio, às 20h, no Mineirão, no encerramento da oitava rodada da Série A.

O equatoriano Caicedo, que estava defendendo a seleção do seu país em amistosos nos Estados Unidos, está de volta e forma dupla de zaga com Léo. Assim, o garoto Murilo, que foi titular nos jogos contra Atlético-GO e Corinthians volta ao banco de reservas.

O meio também terá mudanças. Robinho, que ficou de fora da derrota por 1 a 0 para o Corinthians, na última quarta-feira (14), em São Paulo, por causa de uma pancada no joelho direito, volta ao time. Ele deve ficar com a vaga do volante Henrique, que sofreu um corte na perna direita no treinamento da última sexta-feira (16), não participou da atividade deste sábado (17), na Toca da Raposa II e integra a lista de dúvidas de Mano Menezes.

Uma certeza que o treinador parece ter em relação aos seus volantes é de que os argentinos Lucas Romero e Ariel Cabral jogam diante do Grêmio. No setor ofensivo, as dúvidas passam pelos aproveitamentos de Alisson e Rafael Sóbis, que entraram no segundo tempo contra o Corinthians e foram muito bem.

Alisson tem um grande histórico de lesão e está desgastado. Por isso, nos dois últimos jogos, foi opção para o segundo tempo. Sóbis não jogava desde a perda do Campeonato Mineiro, em 7 de maio, quando sofreu uma lesão muscular.

A parte física será decisiva para a utilização de ambos. Mas é provável que Thiago Neves, Rafinha e Ramón Ábila sejam mantidos.

A provável escalação do Cruzeiro é a seguinte: Fábio; Ezequiel, Caicedo, Léo e Diogo Barbosa; Lucas Romero, Ariel Cabral, Robinho e Thiago Neves; Ramón Ábila e Rafinha (Alisson ou Rafael Sóbis).

No Grêmio, o técnico Renato Gaúcho deve repetir no Mineirão o mesmo time que fez 2 a 0 no Fluminense na última quinta-feira, no Maracanã. O esquema do treinador, que tem quatro volantes (Michel, Maicon, Ramiro e Arthur), foi usado por Mano Menezes como argumento para sua formação com três jogadores da função.

A diferença é que o Grêmio, de renato Gaúcho, tem o melhor ataque do Brasileirão, com 18 gols marcados, e o Cruzeiro, o segundo pior, com apenas cinco. Apenas nos 6 a 3 sobre a Chapecoense, na Arena Condá, na quinta rodada, o tricolor gaúcho marcou mais gols que a Raposa em seus sete jogos na Série A.