Duas vezes finalista da Copa do Brasil nas últimas quatro edições, o Atlético tem uma pedra no sapato para combater hoje. Com maus resultados como visitante no torneio, o time alvinegro enfrenta a Chapecoense, às 19h30, precisando vencer para seguir na competição. 

O Galo encara a Arena Condá após um 0 a 0 no duelo da ida. Assim, qualquer novo empate levará a decisão para os pênaltis. Para avançar nos 90 minutos, o Atlético precisa da vitória fora de casa, um desafio constante nesta nova fase na competição, quando começou a entrar direto nas oitavas de final, devido às cinco presenças seguidas na Copa Libertadores.

De 2013 a 2017, foram 12 jogos como visitante, somando sete derrotas, quatro empates e apenas três vitórias (30,5% de aproveitamento), sendo uma delas em Belo Horizonte, na finalíssima contra o arquirrival Cruzeiro em 2014. 

Naquele ano, já havia derrotado o Palmeiras em São Paulo. O terceiro triunfo veio diante do Internacional, na semifinal de 2016, quando levou a melhor no Beira-Rio e confirmou a vaga com sustos no Horto.

Depois, na final diante do Grêmio, ficou no empate por 1 a 1 em Porto Alegre, placar foi insuficiente para o bicampeonato após a derrota por 3 a 1 no Mineirão.

Na campanha do vice, o Galo quase já havia se complicado diante de Ponte Preta e Juventude. Em Campinas, se classificou pelo critério do gol qualificado. E em Caxias do Sul, passou nas penalidades após derrota no tempo normal.

No ano passado, o time mineiro precisou reverter os 3 a 2 sofridos diante do Paraná em Curitiba, nas oitava de final, e acabou eliminado pelo Botafogo, no Rio, na fase seguinte.

Disputando esta edição do torneio desde o início por não ter se classificado para a Copa Libertadores, o Atlético já derrotou Botafogo-PB e Figueirense longe de Belo Horizonte. Agora, precisa fazer o mesmo diante de um rival da Série A.
 

Copa BR oitavas