Além do Atlético, dois brasileiros entram em campo nesta quarta-feira pela classificação às quartas de final da Libertadores, também lidando com o placar mínimo do jogo de ida para conseguir a classificação. Como os mineiros, o Palmeiras também foi superado fora de casa e hoje, às 21h45, na Allianz Arena, precisa bater o Barcelona-EQU por dois ou mais gols para não depender dos pênaltis. Já o Grêmio levou a melhor sobre o Godoy Cruz em Mendoza e, mesmo com o empate às 19h15, em Porto Alegre, confirma seu lugar entre os oito que seguem na competição.

Com a campanha abaixo do esperado no Brasileiro (o sonho do bicampeonato foi praticamente sepultado já no turno) e a eliminação para o Cruzeiro na Copa do Brasil, o Palmeiras entra em campo tentando lidar de forma positiva com a pressão pela classificação –­ ontem mais de 36 mil ingressos haviam sido vendidos.

O técnico Cuca, que optou por um time misto na derrota para o Atlético-PR, também em casa, não acredita que o time de Guaiaquil, até mesmo por sua forma habitual de jogo, opte apenas por se defender. "Eles são muito fortes pelas extremas e com certeza buscarão nos ameaçar". Mayke, que sofreu torção no tornozelo, e o venezuelano Guerra, com dor na coxa direita, são dúvidas – Jean deslocado para a lateral (com Dudu na armação) e Keno são as opções no alviverde. Os equatorianos não contam com o atacante argentino Ariel Nahuelpan, ex-Coritiba.

Retornos

No Grêmio, a confiança é total, apesar do respeito pela equipe argentina, que se classificou em segundo lugar no grupo do Atlético. Renato Gaúcho poupou apenas parte do time titular na vitória sobre o Galo, domingo, e conta com os retornos de Pedro Geromel e Kannemann na zaga, Cortez na esquerda, Ramiro no meio e Lucas Barrios no ataque. Com problemas musculares, Edílson será novamente substituído por Leonardo Moura.

O Club Deportivo Godoy Cruz Antonio Tomba (nome oficial da equipe) vem ao Brasil bastante modificado em relação à partida de Mendoza. O goleiro Rey foi vendido ao Paok, da Grécia e em seu lugar atuará o uruguaio Burian, indicado pelo compatriota Leonardo Larriera, que assumiu o comando técnico no lugar de Lucas Bernardi.