O Cruzeiro versão 2018 remontou um quarteto que outrora fez muito sucesso no Fluminense: o meia Thiago Neves, os atacantes Rafael Sóbis e Fred, e o zagueiro Digão. Esse grupo está junto agora na Toca II, após cinco anos daquele time campeão estadual, do Campeonato Brasileiro e que chegou perto do título da Copa Libertadores.

Em busca de espaço na equipe titular, o zagueiro Digão, mesmo após a lesão de Fred, que ficará fora dos gramados por até outo meses – operou o joelho direito -, afirma que esse reencontro é extremamente positivo e o faz acreditar ainda mais no sucesso do Cruzeiro no decorrer do ano.

“Esse elenco do Cruzeiro que estamos vendo agora, participando, é o que vi no Fluminense em 2012. Galera muito experiente, muito unida, e deu no que deu. Nós fomos campeões (do Campeonato) Brasileiro, do Carioca e chegamos às quartas da Libertadores (pelo Boca Juniors-ARG). Espero repetir esse feito que fizemos naquela época juntos, mas com a (conquista da) Libertadores. Tomara que a gente consiga isso”, disse em entrevista ao programa Bate Papo Esportivo, da TV Horizonte.

Reserva de Mano Menezes e pouco utilizado em 2018, Digão fez apenas três jogos nesta temporada. Por não estar sendo tão aproveitado, recebeu sondagens de clubes do Nordeste. Entretanto, a diretoria do Cruzeiro avalia a situação do jogador.

“Digão é um excelente profissional, de caráter. Tem tido consultas em virtude de não estar jogando. O Vitória e o Sport fizeram consultas. Agora estamos aguardando. Teve a lesão do Murilo, o Dedé está retornando de um grande tempo de inatividade, retornou muito bem, mas estamos aguardando partidas para definir se podemos emprestá-lo (Digão). Vai depender muito das contusões que temos sofrido. É uma decisão que vamos tomar nas próximas semanas”, projetou o diretor de futebol Marcelo Djian.

Além do Fluminense, Digão atuou com Thiago Neves também no Mundo Árabe. Os dois foram companheiros no Al-Hilal, da Árabia Saudita.