Dois legítimos goleadores duelaram na terça-feira na Liga dos Campeões, no jogo entre Real Madrid e Bayern de Munique. Cristiano Ronaldo, com três gols no confronto, levou a melhor sobre Robert Lewandowski. E, daqui a pouco, será a vez de Lionel Messi tentar um novo milagre pelo Barcelona, diante da Juventus. No quesito média de gols em 2017, porém, ninguém supera o centroavante que entrará em campo com a camisa do Atlético, às 21h45 desta quarta-feira (19), pela Copa Libertadores.

Suspenso no Campeonato Mineiro, Fred volta ao time alvinegro para o desafio contra o Libertad, no Paraguai, pelo Grupo 6. Vivendo o melhor início de temporada da carreira, com 16 gols em 13 jogos, o camisa 9 atingiu a vice-artilharia do torneio em dois jogos, depois de ter anotado quatro gols sobre o Sport Boys. 

Já são cinco na competição, só atrás do meia Alejandro Chumacero, do The Strongest, autor de seis tentos. O “Schweinsteiger” da Bolívia, contudo, foi a campo em seis ocasiões, pois disputou duas fases preliminares.

Se conseguir atingir o topo deste ranking e se manter na primeira colocação, Fred alcançará uma inédita premiação individual na Libertadores e será artilheiro de três competições seguidas pelo clube alvinegro. Seria, também, a chance de colecionar um troféu individual que lhe falta na galeria, depois de ser artilheiro da Copa do Brasil (2005), três vezes do Brasileirão, e dos estaduais Carioca e Mineiro. 

Isso porque ele já tem o posto de atacante mais letal do Campeonato Mineiro de 2017 praticamente assegurado. São dez gols marcados no Estadual – cinco a mais que o atacante cruzeirense Ramón Ábila, jogador mais próximo na lista –, restando só três partidas a serem disputadas. 

Ficha técnica de Libertad x Atlético

Além disso, Fred vem da artilharia na última Série A do Campeonato Brasileiro, quando marcou 14 gols e ficou empatado com Diego Souza (Sport) e William Pottker (Ponte Preta).  Repetir os quatro gols da última semana nesta quarta-feira à noite seria excesso de otimismo para o atacante. Mas se vier uma vitória, mesmo magra, com mais uma bola na rede, será uma noite perfeita para o camisa 9.

“O nosso objetivo único e principal é essa vitória. Não é fácil. Vamos nos concentrar bem para surpreender o adversário fora de casa. Seria perfeito repetir a atuação da semana passada, ainda mais com uma vitória. Mas, se for 1 a 0 para o Atlético, ficarei feliz”, disse o jogador ao desembarcar  no Paraguai.

CAÇA A ROBINHO
Na goleada por 5 a 2 diante dos bolivianos, na quinta-feira passada, o Atlético abriu o placar com Robinho. O camisa 7 chegou ao 16º gol marcado na Libertadores e se isolou em relação a Leandro Damião como maior goleador brasileiro no torneio dentre os atletas ainda em atividade.

Nesta lista, Fred surge como uma séria “ameaça” ao companheiro atleticano. Antes desta edição do torneio, o centroavante tinha apenas oito gols em 19 jogos pelo Fluminense. Agora, já são 13 bolas nas redes, ao todo, em 21 apresentações. Se marcar mais quatro vezes, contando que Damião e Robinho passem em branco, Fred alcançará mais uma marca nacional.

Arte Fred Libertadores