O meia-atacante Anderson ficou 2017 "escondido" no Coritiba, emprestado pelo Internacional. Aos 29 anos, voltará ao Colorado para 2018, mas fora dos planos da equipe que retornou à Série A. Disponível no mercado, ele foi oferecido e o nome chegou ao Atlético. Entretanto, assim como aconteceu em janeiro deste ano, o Galo deve recusar a oferta.

O jogador, que surgiu como estrela do Grêmio e foi para a Europa cedo, aos 18 anos, retornou ao Brasil para defender o Inter em 2015. Fez parte da equipe que eliminou o Galo na Libertadores daquele ano, e depois levou o troco na Copa do Brasil de 2016. Chegou a ter problemas no clube, ao brigar com o lateral-direito William, hoje no Wolfsburg.

Anderson foi emprestado ao Coritiba neste ano, jogou no Paranaense e depois ficou em segundo plano no time que foi rebaixado na Série B. Foi o segundo rebaixamento seguido do atleta, já que o Colorado visitou a Série B pela primeira vez na história em 2016.

Segundo informações do colunista Leonardo Oliveira, do jornal Zero Hora, o Inter tem dois caminhos a tomar para Anderson. Irá solicitar a rescisão contratual (vínculo termina em dezembro) ou irá deixá-lo treinando em separado. No Coxa, Anderson tinha R$ 150 mil dos R$ 500 mil de salários bancados. Este é o grande problema da questão: não vale o quanto custa e dificilmente alguém irá querer assumir este prejuízo.