O desafio era imenso e o Cruzeiro entrou em campo preparado para tal. Apesar de ter saído atrás do placar contra o Flamengo, neste domingo (16), no Mineirão, o time de Mano Menezes mostrou maturidade e evitou a derrota em casa na 14ª rodada do Brasileirão. E valeu a estrela do treinador.

Num jogo de bastante equilíbrio de forças, mineiros e cariocas duelaram de igual para a igual e o resultado não poderia ter sido outro. O empate, em 1 a 1, manteve a equipe rubro-negra no G-4 e, apesar de não ter sido o melhor resultado para os celestes, manteve a Raposa na cola do pelotão de frente.

Antes de a bola rolar, a imagem marcante foi a confraternização das duas torcidas no entorno do estádio. Em clima totalmente pacífico, flamenguistas e cruzeirenses deixaram gostinho daquilo que seria ideal em toda e qualquer partida de futebol. Dentro do Mineirão, a briga foi apenas no gogó. E como cantaram!

Durante os 90 minutos, teve gol de Everton, para os visitantes, e de Sassá, que acabara de substituir Elber, para o Cruzeiro. Se no primeiro tempo a bola insistiu em não entrar, na volta do intervalo Fábio e Thiago precisaram ir até o fundo das redes para buscá-la.

Everton Ribeiro, que jogara pela primeira vez contra o ex-clube, foi substituído aos 28 minutos do segundo tempo e, ao contrário do que estava acostumado, foi para o banco ouvindo sonora vaia da China Azul. Bicampeão nacional pela Raposa, em 2013 e 2014, ele foi batizado como novo rival celeste.

Em sete partidas em casa, os mineiros venceram quatro, empataram duas e foram superados apenas pela Chapecoense, na quarta rodada. A equipe carioca, por sua vez, conseguiu o quarto empate como visitante. Além deles, foram outras três vitória e uma revés.

Na próxima rodada, será a vez de Mano e seus comandados enfrentarem o Fluminense. Na quinta-feira (22), às 19h, o adversário será o Fluminense, no Giulite Coutinho, casa do Tricolor. Para este desafio, o ataque celeste estará desfalcado de Rafael Sobis, que levou o terceiro cartão amarelo e cumprirá suspensão.

O JOGO

Se fora das quatro linhas o clima entre cruzeirenses e flamenguistas era amistoso e quase de irmandade, dentro delas foi bem diferente. Brigando pela quarta posição na tabela do Brasileirão, mineiros e cariocas desde os primeiros minutos de bola rolando mostraram que não estavam para brincadeira.

A primeira grande chance do Cruzeiro veio aos 7 minutos. Após belo drible no defensor do Flamengo, Thiago Neves chutou forte, mas o goleiro rubro-negro evitou que a rede estufasse no Gigante da Pampulha.

Aos 14, foi a vez do ex-cruzeirense Everton Ribeiro aparecer para levantar os flamenguistas que lotaram as cadeiras do Mineirão. Num chute fora da área, ele quase surpreendeu o camisa 1 da Raposa, mas a bola caprichosamente foi pela linha de fundo. Três minutos depois, ao dar um passe errado, o 7 levou sonora vaia daqueles que um dia o idolatraram.

Matendo a tônica do jogo lá, o Cruzeiro deu a resposta. Aos 24, o zagueiro Leo, de cabeça, assustou o time visitante. Aproveitando cobrança de escanteio perfeita do TN30, o belo-horizonte subiu mais que os defensores e a bola, caprichosamente, raspou o travessão adversário.

E não parou por aí. Desta vez, veio o Flamengo. Em jogada rápida, após passe errado de Alisson, Everton tabelou com Guerrero, saiu na cara do gol,mas pecou na finalização. O lance, porém, fez gelar o lado azul e aquecer o rubro-negro.

Segundo  Tempo

Na volta do intervalo, o que não faltou, assim como nos primeiros 45 minutos foi emoção.

Aos 8 minutos, para tristeza dos mandantes, o Flamengo abriu o placar. Respondendo a uma ofensiva do Cruzeiro, que perdera gol incrível com Elber, o time carioca inaugurou o placar do Mineirão, com gol de Everton. O meia aproveitou cruzamento vindo da direita e, livre, só teve o trabalho de chutar e correr para o abraço.

Porém, já é de se esperar o que aconteceria. Certo? Tentando mudar o jogo e empatar a partida, o técnico Mano Menezes mexeu no time; a saída de Elber para a entrada de Sassá saiu melhor que a encomenda.

Em campo, o camisa 99 precisou de menos de três minutos para enloquecer a China Azul. Livre, entrou na área flamenguista, olhou para o goleiro Thiago e, com categoria, deixou tudo igual no Gigante da Pampulha. Festa total nas arquibancadas!

Seguindo o duelo de ataques, a partida seguiu empatada até o fim.  Apesar de não ter vencido, o Cruzeiro deixou o gramado sob muitos aplausos de sua torcida. Os Flamenguistas, que também cantaram o tempo todo, reconheceram o ponto conquistado fora de casa.


Ficha Técnica:
Cruzeiro 1 x 1 Flamengo

Cruzeiro:
Fábio; Romero, Leo, Murilo e Diogo Barbosa; Ariel Cabral, Lucas Silva (Nonoca), Thiago Neves e Elber (Sassá); Alisson e Rafael Sobis (Rafael Marques). Técnico: Mano Menezes

Flamengo:
Thiago; Rodinei, Rever, Rafael Vaz e Renê; Márcio Araújo, Cuellar, Everton Ribeiro (Geuvânio) e Diego; Everton e Paolo Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

Cartões amarelos: Lucas Silva, Sobis, Sassá (Cruzeiro)
Gols: Everton, aos 8 minutos do segundo tempo, para o Flamengo; Sassá, aos 12, para o Cruzeiro
Público e Renda: 43.480 (presentes); 39.976 (pagantes);  R$ 1.349,516,00