A camisa do Tombense parece ter se tornado uma espécie de segunda pele para o atacante Daniel Amorim, de 28 anos. Nascido no Rio de Janeiro em setembro de 1989, mas na Zona da Mata mineira desde os 13, o jogador se tornou um dos rostos mais conhecidas do Gavião-Carcará. Nesta edição do Campeonato Mineiro, inclusive, ele figura como o principal artilheiro dentre os clubes do interior, com três gols anotados até a sexta rodada.

Discreto e “homem de poucas palavras”, como ele mesmo se define, Amorim só não esconde o sorriso e o lado brincalhão quando usa as redes sociais para compartilhar os momentos de lazer ao lado da filha Júlia, de 2 anos. Vindo de família humilde, o atacante lamenta não ter registros da própria infância, quando começava a balançar as redes nos campinhos da cidade-natal.
 

Pés no chão

No Tombense desde 2013 – tendo sido emprestado para outros clubes neste período –, Amorim reconhece que terminar a competição estadual como artilheiro é uma missão pra lá de complicada. Entretanto, confiante na força da equipe, ele afirma que a campanha será de destaque.

“Os times grandes vão sofrer para ganhar da nossa equipe. Não ficamos muito atrás na parte técnica, não. Futebol, hoje em dia, está muito igual”, comenta o atacante.

Sétimo colocado no Mineiro, com oito pontos somados, o Tombense encara amanhã o desesperado Democrata de Governador Valadares. O duelo, válido pela sétima rodada, está marcado para as 16h, no Almeidão, em Tombos.

Lutando para reagir na competição, a Pantera conquistou apenas quatro pontos dos 18 disponíveis e ocupa a lanterna. Em seis jogos, foram quatro derrotas, um empate e apenas uma vitória.

Bola rolando

Abrindo a sétima rodada do Módulo I, Boa Esporte e Uberlândia entram em campo nesta sexta (16) em Varginha, no Sul de Minas.

Na oitava posição com oito pontos conquistados, a Coruja recebe a equipe do Triângulo Mineiro, que tenta de todas as maneiras se afastar da tão temida zona de rebaixamento.

Com seis pontos, o alviverde tem a mesma pontuação do Patrocinense, 11º colocado, mas leva vantagem no número de vitórias. O Periquito tem duas, e o Galo, apenas uma.

O duelo terá início às 20h, no Estádio Municipal Dilzon Melo, o Melão.