Pouco mais de um mês após o encerramento dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o Ministério do Turismo divulgou a realização de uma pesquisa com a imprensa estrangeira, sobre as impressões deixadas pelo evento. E o resultado surpreendeu, em razão da expectativa negativa criada antes do grande evento, por se mostrar desempenho positivo do país em diversos aspectos, como infraestrutura, atrativos turísticos e aeroportos.

As boas avaliações mudam a imagem do Brasil com a imprensa internacional. Se antes havia grande temor sobre como seria a Olimpíada, após as competições, os estrangeiros têm a sensação de que o País deu conta do recado e, de quebra. A conclusão da maior parte dos jornalistas estrangeiros é de que o Brasil é um bom local para futuras visitas.

"Ter resultados tão positivos junto a esse público formador de opinião é muito importante. Por características intrínsecas à profissão, os jornalistas são mais críticos e exigentes. Conseguimos mostrar que o Brasil está preparado e que podemos sediar grandes eventos e bem receber os turistas", disse o ministro interino do Turismo, Alberto Alves.

A pesquisa realizada entre 6 e 24 de agosto contou com a participação de 435 profissionais da área. Destes, 83% cobriram grandes eventos nos últimos cinco anos. Ainda de acordo com o estudo, 90,5% dos entrevistados afirmaram que a viagem atendeu ou superou as expectativas.

Leia mais:
Incertezas em ciclo olímpico de Tóquio-2020 deixam atletas brasileiros no escuro

Chefe da equipe do Quênia na Olimpíada é acusado de roubar mais de R$ 800 mil
COI pune 3 boxeadores que disputaram o Rio-2016 por apostas em lutas dos Jogos

Quando o assunto é infraestrutura, a melhor avaliação ficou por conta dos aeroportos, recomendado por (94,2%). Na sequência aparecem disponibilidade de voos no Brasil (88,8%) e serviços de táxi (86,1%). Conhecido por suas diversas atrações, o País obteve bons números nos atrativos turísticos (99,1%) e diversão noturna (95,5%).

Com a isenção do governo federal para a necessidade de vistos para turistas americanos, japoneses, australianos e canadenses no período olímpico, a obtenção de vistos recebeu uma grande aprovação (96,3%).

Os preços, em geral, tiveram boa aceitação. Entretanto, menor do que os outros quesitos. O valor do transporte público agradou 84,2%, mesma taxa dos atrativos turísticos. Telefonia e internet, mesmo bem avaliados, foram os piores nos preços, com 78,1%.

De acordo com o estudo, a avaliação positiva deve resultar em um crescimento de 62% das menções positivas ao País nos próximos meses, contra 36,8% em relação ao período anterior aos jogos. O número de matérias negativas, por sua vez, deve reduzir de 22,8% para 7,2% pós-competição.