O Cruzeiro estipulou cláusula contratual com repasse de 30% dos direitos econômicos de Thonny Anderson como “taxa de vitrine” ao Grêmio no empréstimo que fez parte da vinda de Edilson à Toca II. 

Segundo apurou o Hoje em Dia, tal cessão só será creditada ao Grêmio em caso de negociação durante o período de empréstimo, que terá validade de um ano. 

Além disso, ainda de acordo com informações recebidas pela reportagem, o Grêmio tem a opção de comprar Thonny Anderson ao fim do empréstimo, já que o meia foi a Porto Alegre com os direitos econômicos fixados em valor não divulgado pelos clubes. 

Thonny Anderson sequer atuou pela equipe principal do Cruzeiro. O meia se destacou nas categorias de base, principalmente pelos títulos recentes do Campeonato Brasileiro e a Supercopa do Brasil Sub-20.