Um empresário ofereceu ao Atlético nesta terça-feira (13) os serviços do técnico sueco Sven Goran Eriksson, conhecido mundialmente por treinar grandes equipes europeias, e seleções como a Inglaterra, México e a Costa do Marfim. 

Segundo apurou o Hoje em Dia, o veto a Sven Goran Eriksson foi imediato e dado por Alexandre Gallo, que procura um novo treinador para o Atlético, desde a saída de Oswaldo de Oliveira, na semana passada.

“A conversa foi simples, ofereci ao Gallo o nome do treinador, mas o Atlético rejeitou. Não teve nada demais, foi isso e pronto. Tenho a autorização para negociar em nome do treinador, que mostra muita vontade de trabalhar no futebol brasileiro”, disse Daniel Paiva em contato com a reportagem. 

Os dirigentes alvinegros fizeram uma reunião a portas fechadas, nesta terça-feira (13), na Cidade do Galo. O encontro serve para encontrar um nome de consenso para dirigir o clube no restante da temporada. Estiveram presentes à reunião o presidente Sérgio Sette Câmara, o vice-presidente Lásaro Cândido da Cunha, o diretor de futebol Alexandre Gallo, além do diretor de comunicação Domênico Behring.

Com 70 anos de idade, o sueco Sven-Göran Eriksson começou sua trajetória como treinador em 1977, no Degerfors-SUE. Seu trabalho foi muito difundido no continente europeu, tanto que trabalhou em equipes grandes do continente, como Benfica, Roma, Manchester City.

Por ter trabalhado duas vezes no Benfica, cinco anos no total, fala português fluente. O que não seria um impeditivo caso o Atlético achasse o nome interessante. O que não aconteceu.

Além dos trabalhos destacados em grandes equipes, Eriksson foi técnico da Inglaterra e disputou duas Copas do Mundo. Em 2002 foi eliminado pelo Brasil, nas quartas de final, após golaço de Ronaldinho Gaúcho, de falta, que surpreendeu o goleiro Seaman.

Em 2006, novamente, eliminado foi nas quartas de final da Copa do Mundo, dessa vez para Portugal.