"Suada, sofrida, mas muito merecida". Desta maneira o técnico Enderson Moreira traduziu a vitória do América, por 1 a 0, sobre o Juventude, que deixou o time a um triunfo de conquistar o bicampeonato da Série B do Campeonato Brasileiro.

Ainda de acordo com o comandante do alviverde, a equipe jogou para vencer desde o primeiro minuto do jogo, disputado nesta terça-feira (14), no Independência. A intensidade dos atletas, inclusive, foi o que mais chamou a atenção de Moreira.

A participação da torcida, que bateu recorde do time como mandante, também foi destacada pelo treinador. Os mais de 10 mil presentes ao Horto empurraram, empolgaram e foram o combustível para os três pontos.

"Queria enaltecer a festa que o torcedor fez para nós, aquela rua de fogo na chegada. Os atletas comentaram muito dentro do ônibus. A vibração e a força que nos empurraram nos momentos difíceis nos fizeram nos superar em campo", comentou o técnico.

Leia mais:
Em noite de público recorde, América vence Juventude e põe mão na Taça da Série B

"Estamos muito perto de uma grande conquista, mas sabemos que não podemos relaxar. Temos que avaliar bem o que vamos fazer para sábado (jogo contra o Londrina), já que tem uns jogadores com muito desgaste (Rafael Lima, Messias, Noberto e outros)", completou.
 

Divisor de águas

Questionado em determinado momento da competição, com o cargo em xeque, Enderson revelou que, na partida da nona rodada, recebeu um pedido especial dos dirigentes do clube: vencer para seguir no comando.

"O jogo contra o  Santa Cruz (vitória por 1 a 0) foi determinante. Os presidentes chegaram pra mim e pediram para ganhar de qualquer jeito, para que eu fosse mantido no cargo. Eu cheguei a dizer para o Alencar que, se ele confiasse no grupo, mesmo com a minha saída, ele veria que retornariam com o América para a Série A. Mesmo nos momentos mais difíceis, os jogadores mostraram que são gigantes", finalizou.

O Coelho volta a campo no sábado (18) e encara o Londrina no Estádio do Café. O duelo será válido pela 37ª rodada do Brasileirão.