A Copa do Mundo mexe com o sentimento de todo o planeta, mas enquanto o Mundial tem uma pausa, pelo menos o torcedor cruzeirense pode ver em ação o clube do seu coração.  Só assistir mesmo, porque gostar do que viu na noite desta quarta-feira (4) no amistoso com o Corinthians, aí já são outros quinhentos.

É que a equipe celeste perdeu por 2 a 0 para os paulistas no primeiro amistoso antes da retomada das competições oficiais. Os gols do Timão foram marcados por Romero e Pedro Henrique, um em cada tempo.

As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 11 de julho, dessa vez na Arena Corinthians, em São Paulo.

O Jogo

Mesmo sendo um amistoso, o time de Mano Menezes, ainda enferrujado pela parada da Copa e os dias sem jogos oficiais, deixou o Corinthians jogar como se estivesse em casa no primeiro tempo. Os paulistas ditavam o ritmo da partida, enquanto o Cruzeiro tentava se encontrar em campo.

E a superioridade do Corinthians se traduziu em gol logo no começo da partida. Aos 12 minutos a Raposa teve um escanteio ao seu favor. Cobrou, deu o contra-ataque para o adversário, que um minuto depois balançava as redes de Fábio com o paraguaio Romero.

Guardadas todas as proporções, a dinâmica do lance lembrou o último gol da vitória da Bélgica sobre o Japão, nas oitavas de final da Copa do Mundo. Naquele jogo o goleiro Courtois fez uma rápida reposição de bola, acelerou o contra-ataque belga até o gol de Fellaini.

Longe da Rússia, Walter, goleiro do Corinthians, cobrou rapidamente o tiro de meta e a defesa cruzeirense estava toda desarrumada. Clayson dominou e ajeitou para Romero, que bateu rasteiro fazendo 1 a 0.

O Corinthians mostrava em campo uma boa compactação de suas linhas defensivas, o que dificultava as investidas ofensivas do Cruzeiro. Por isso os meias e volantes do time celeste abusavam dos lançamentos para a área, sem sucesso.

A Raposa fazia o possível para se manter no campo de ataque e, com isso, assustar o goleiro do Corinthians. E só foi conseguir uma boa jogada, após muitas tentativas frustradas, aos 42 minutos.

Thiago Neves apareceu bem pela esquerda, entrou na área e bateu forte. No meio do caminho a bola desviou, mas Walter fez a defesa.

“(O time) tem que seguir assim. Hoje, o que menos vale é o resultado. Treinamos hoje de manhã, é um processo, estamos colocando em prática coisas importantes que valem para todo o ano. Vamos devagar. Se der para ganhar, melhor, mas o intuito é ganhar ritmo, o que vale é depois”, disse Rafael Sóbis ao canal Sportv na saída para o intervalo.

Para a segunda metade do jogo os técnicos trocaram praticamente todo o time, justamente para aproveitar ao máximo o amistoso e dar ritmo aos atletas. No Cruzeiro apenas o volante Lucas Silva, que teve recentemente o empréstimo renovado por mais uma temporada pelo Real Madrid-ESP, e o próprio Sóbis permaneceram em campo. No Corinthians apenas o goleiro Walter foi mantido.

E as mudanças, pelo menos no Cruzeiro, surtiram efeito já no começo da segunda etapa. A Raposa partiu para cima e ocupou bem os espaços na defesa corintiana, pressionando o visitante.

Nos 20 minutos iniciais foram três boas chances do time celeste. Aos 10 minutos com Marcelo Hermes, em chute que Patrick Brey aproveitou o rebote e obrigou Walter a fazer boa defesa; aos 11 com Rafael Sóbis, e aos 16 com Lucas Silva, que chutou de fora da área, mas parou na zaga paulista.

Mas no futebol é assim: não faz, leva. Mesmo retraído, sem propor tanto o jogo como no primeiro tempo, o Corinthians apostava nos contra-ataques. E em um lance assim chegou ao segundo gol.

Pedro Henrique ampliou após cobrança de falta de Jadson: 2 a 0 de um time que estava apagado até então, mas aproveitou melhor as chances claras que teve.

E o resultado do jogo ficou assim, com o Cruzeiro mostrando a falta e um definidor de jogadas. Principalmente porque perdeu duas de suas principais peças por lesões mais sérias, Fred e Sassá. Raniel com problemas musculares ficou fora da partida.