Uma experiência para se guardar para a posteridade. Afinal, não é todo mundo que pode dizer que enfrentou, numa pista de corrida, o principal candidato a fazer o Brasil ter novamente representante no grid do Mundial de Fórmula 1.

Enfrentei e logicamente perdi, como os demais 27 jornalistas que formaram o grid do desafio de kart organizado pela Cemig para marcar uma rara e rápida passagem do mineiro Sérgio Sette Câmara pela cidade natal.

Em sua segunda temporada na F-2, Serginho começou o campeonato em alta, com dois pódios – um segundo e um terceiro lugares no Barein. Troféus que já estão em casa, à espera de companhia. Um início digno de elogios, mas que não tira a concentração e a consciência de que há muito pela frente.

“Foram apenas duas corridas de 24, ainda é cedo para fazer previsões, tanto mais que o nível do campeonato está muito alto este ano. O importante é que estou em uma equipe forte (a inglesa Carlin), tenho um companheiro que é a grande promessa do automobilismo britânico (Lando Norris), mas posso usar isso a meu favor, já que a visibilidade que ele vem recebendo acaba vindo para mim também”, diz o piloto de 19 anos, que estabeleceu uma meta realista para a primeira metade da temporada.

“Mais do que a nacionalidade, os resultados é que podem falar por mim e me ajudar no sonho de chegar à F-1. Espero me manter entre os três primeiros na primeira parte do campeonato, para então pensar no título”, prossegue o mineiro, que tem como próximo desafio a rodada dupla em Baku, preliminar do GP do Azerbaijão de F-1, nos dias 27 e 28.

Diversão e treino
Como o kart, ao lado do trabalho no simulador e da preparação física, é a melhor forma de se manter preparado para comandar os 620 cavalos do Dallara Mecachrome, Serginho não perde a chance. Na pista do RBC Racing, em Vespasiano, largou em último e se divertiu filmando o desempenho dos jornalistas e mostrando como se faz.

Ainda aproveitou para deixar uma dica a quem sonha traçar caminho semelhante, algo importante para que o Brasil mantenha sua condição de potência nas pistas. “Muitas vezes eu cheguei a desistir, mas a família e os amigos não deixaram. A meninada não pode deixar o estudo de lado e tem que acreditar sempre”.

 

RÁPIDAS

 

RAFA DOMINA ETAPA DE HOMESTEAD E

AMPLIA LIDERANÇA NA TRANS-AM SERIES

RMA

Mineiro venceu duas corridas na temporada

Três etapas, um segundo lugar e duas vitórias. O balanço de no início de temporada da Trans-Am Series, nos Estados Unidos, está próximo da perfeição. Correndo na categoria TA2 com um Chevrolet Camaro da equipe Coleman Motorsports, o mineiro, que havia subido ao degrau mais alto do pódio em Road Atlanta, repetiu a dose no circuito misto de Homestead, sua pista doméstica, já que é radicado na Flórida. Mais rápido nos treinos livres, ele foi superado por Shane Lewis na tomada de tempos mas, já nos primeiros metros tomou a liderança. E se chegou a perder a ponta para Kyle Marcelli, recuperou-a para receber a bandeirada na frente. Rafa soma 98 pontos, 29 a mais do que o vice-líder, Tony Buffomante. O campeonato faz uma pausa de 40 dias para retornar na primeira semana de junho, em Detroit, justamente onde o piloto de BH estreou na categoria, ano passado.

 

 

 

 

 

IPATINGUENSE FAZ BONITO NA F-4 NACAM

E VÊ CHANCE DE TÍTULO AUMENTAR

Ao mesmo tempo em que disputa o Norte-Americano de F-2000, parte da trajetória que leva à Fórmula Indy, Igor Fraga vem se destacando na F-4 Nacam (América do Norte e Caribe). Na rodada tripla válida pela quarta etapa da competição, o GP de Yucatán, no Circuito Emerson Fittipaldi, em Mérida, o mineiro nascido no Japão (onde os pais trabalhavam), mas ipatinguense de coração, venceu duas corridas e conseguiu um segundo lugar com o carro da equipe Propcar RRK. Com isso, se aproximou do líder do campeonato, o mexicano Moisés de la Vara. O título será definido nas duas etapas restantes: nos dias 12 e 13 de maio, em San Luís Potosí; em 16 e 17 de junho, na Cidade do México.