Depois de sediar a preparação da Grã-Bretanha para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, o Centro de Treinamento Esportivo da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) está de volta aos holofotes do esporte internacional graças à meio-fundista polonesa Joanna Jozwik.

Para surpresa da comunidade mundial, o local foi escolhido pela delegação de atletismo da Polônia, atual campeã europeia da modalidade, para uma pré-temporada visando às competições de verão no Velho Continente e, principalmente, ao Campeonato Mundial, em agosto, na Inglaterra.

O desembarque da equipe composta por cinco corredores, um técnico e um preparador físico está prevista para a próxima quarta-feira (8/3). O grupo treinará no CTE por 20 dias, durante os quais ficará em contato direto com os esportistas e profissionais da UFMG para um intensivo intercâmbio de tecnologias e metodologias de treinamento.

“É algo realmente novo para mim e, acredito, para todos os corredores em geral (treinar no Brasil). Não acho que alguém mais estará lá além da minha equipe”

Joanna Jozwik

Estrela em ascensão

Aos 26 anos, Jozwik é o principal nome da delegação polonesa e vive o melhor momento da carreira. Especialista nos 800 metros, ela foi a quinta colocada da prova na Olimpíada do Rio e vem da conquista do Circuito Mundial Indoor.

Foram quatro vitórias em cinco etapas, entre 28 de janeiro e 18 de fevereiro: nos Meetings de Dusseldorf e Karlsruhe (Alemanha), na Copa Copérnico, em Torun (Polônia), e no Grand Prix de Birmingham (Inglaterra).

No centro das atenções, Jozwik surpreendeu ao revelar que abriria mão de disputar a próxima edição do Campeonato Europeu, marcado para a primeira semana de março, em Belgrado (Sérvia), justamente para participar do “training camp” em Belo Horizonte.

Repercussão

Na avaliação dos profissionais da UFMG, a decisão da meio-fundista repercutiu mais que a vinda da delegação britânica no ano passado, colocando o Centro de Treinamento Esportivo definitivamente no mapa do atletismo como referência na América do Sul.

“É algo realmente novo para mim e, acredito, para todos os corredores em geral (treinar no Brasil)”, disse a corredora em entrevista recente ao site oficial da Iaaf (Confederação Internacional de Atletismo). “Não acho que alguém mais estará lá além da minha equipe”, completou a esportista polonesa.