Que Cruzeiro e Flamengo farão um grande duelo neste domingo, às 16h, no Mineirão, ninguém duvida. Com a famosa “Lei do ex” podendo fazer a diferença em campo, a certeza é de que emoção não faltará. Do lado celeste, Thiago Neves, em plena ascensão, tentará ser vilão do clube que defendeu em 2011; do lado rubro-negro, Everton Ribeiro, recém-contratado, enfrentará pela primeira vez o time no qual virou ídolo com a conquista do bicampeonato brasileiro, em 2013 e 2014.

Neves, que chegou a ser muito cobrado pela torcida após atuações ruins, vive excelente momento com a camisa 30. Com 11 gols na temporada, ele se tornou a principal peça do time de Mano Menezes.

Já Ribeiro, por sua vez, chegou ao Ninho do Urubu com status de grande contratação. Com vínculo até 2020 e custando cerca de R$ 22 milhões ao clube carioca, ele deixou o Al-Ahli para dividir posição com o camisa 10 Diego.

De vilão a mocinho

Se neste fim de semana os dois meias serão as principais armas de Cruzeiro e Flamengo, num passado recente eles já foram motivo de dor de cabeça para celestes e rubro-negros.

Contratado no início do ano pela Raposa, Thiago Neves foi vilão dos mineiros em 2011. Em duelo válido pela 33ª rodada daquele ano, ele marcou três gols na vitória flamenguista por 5 a 1 sobre a Raposa.

No caso de Everton Ribeiro, balançar as redes do Urubu lhe rendeu até uma placa no Mineirão. Em 2013, em jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, o então meia do Cruzeiro marcou um golaço na vitória celeste por 2 a 1 e teve o lance imortalizado.

Pelo time mineiro, o novo camisa 7 do Flamengo fez 116 jogos. Ele marcou 24 gols e deu 36 assistências. Agora, do outro lado, Everton sabe que não será nada fácil encarar o ex-time com o Gigante da Pampulha lotado.

“É um jogo difícil. Contra uma grande equipe, que vem vencendo jogos. Vai ser mais uma desafio. Tenho boas lembranças de lá, mas agora é uma nova história”, disse Ribeiro ao Globoesporte.com. “Tenho um carinho enorme por tudo que vivi lá. Sei que vai ser uma pressão jogar lá. Para o Flamengo, não só para mim”, acrescentou.

Embalada pelas duas vitórias consecutivas no Brasileirão, contra Palmeiras e Atlético-PR, a Raposa, que soma 20 pontos, tenta superar o time carioca para colar chegar aos mesmos 23 pontos do rival deste domingo. O time carioca, por sua vez, tenta se reabilitar da derrota sofrida, em casa, para o Grêmio.

Leia mais:
Mano sobre Ábila: 'Se permanecer, será útil. Não podemos desperdiçar jogador com esse''
Mantido como titular na Raposa, Murilo ganha elogios de companheiro de zaga
Com 72% de aproveitamento em casa, Cruzeiro terá pela frente 'visitante indigesto' no domingo
Após boa apresentação contra o Furacão, Lucas Silva ganha chance de emplacar sequência como titular