A organização da Fórmula 1 anunciou uma medida inédita nesta quarta-feira (21) para ampliar o número de ultrapassagens durante o GP da Austrália. Pela primeira vez, uma etapa do Mundial terá três zonas DRS para facilitar a troca de posições. Até então, uma corrida só havia tido no máximo duas regiões de ultrapassagens.

A decisão se deve às dificuldades naturais impostas aos pilotos pelo traçado de rua do Circuito de Albert Park, em Melbourne. Geralmente, eles reclamam das limitações da pista, que oferece raras oportunidades de maior disputa entre as equipes. A organização da F-1 não indicou se tomará medidas semelhantes nas outras etapas do calendário.

Com a decisão, os pilotos agora terão três regiões do traçado em que poderão acionar o DRS (Drag Reduction System, na sigla em inglês). O recurso permite alterar o ângulo da asa traseira, o que fornece temporariamente maior velocidade ao carro. Para usar o DRS, o piloto deve estar a pelo menos um segundo de distância do rival à frente.

A nova zona DRS do traçado australiano vai começar na saída da curva 12, o que vai aumentar a velocidade dos carros rumo à apertada curva 13. A nova região deve favorecer as ultrapassagens também no trecho seguinte, já perto da outra zona DRS.

A temporada 2018 da Fórmula 1 terá início nesta sexta-feira (23), com os dois primeiros treinos livres do GP da Austrália, marcado para domingo (25). Pelo horário de Brasília, a primeira sessão livre vai começar às 22 horas desta quinta-feira (22). E a segunda, às 2h, já na madrugada de sexta (23). A corrida vai começar às 2h10 do domingo.