Primeira fase, semifinais e final. Essa era a fórmula do Campeonato Mineiro desde 2010, mas que a partir do ano que vem será alterada para realizar um desejo dos clubes do interior. Na reunião do Conselho Arbitral da competição, na tarde desta segunda-feira (30), foram instituídas algumas mudanças, dentre as mais substanciais o aumento de uma data na competição, que passará a ter a fase quartas de final. 

Partiu do Villa Nova a solicitação para que houvesse mais uma fase de mata mata na disputa, sendo que as demais equipes do interior apoiaram "em massa" o que foi proposto pela diretoria do Leão de Nova Lima. E a decisão vale tanto para a temporada 2018 quanto para a de 2019. 

De acordo com a definição, já divulgada pela Federação Mineira de Futebol (FMF), a primeira fase do Campeonato Mineiro será disputada em 11 rodadas. Os oito melhores classificados passam às quartas de final, que serão disputadas em jogo único, com vantagem de jogar em casa para a equipe melhor classificada na fase anterior. Os confrontos seguirão uma linha conhecida: 1º x 8º; 2º x 7º; 3 º x 6º; 4º x 5º. As duas piores equipes na classificação seguem rebaixadas ao Módulo II, que corresponde à Segunda Divisão mineira. 

As fases semifinal e final tiveram o formato mantido, dois jogos e vantagem para a equipe melhor classificada na primeira fase.

A inserção das quartas de final na fórmula de disputa ocasiona o aumento de uma data no calendário. Se antes o Mineiro ocupava 15 datas no início da temporada, agora serão 16, das 18 reservadas para a disputa em Minas Gerais.

 

fmf, campeonato mineiro, arbitral

Campeão do interior

O título simbólico de “Campeão do Interior” será mantido. A equipe que não for da capital com melhor classificação ao fim da disputa levará o troféu. Caso duas equipes do interior cheguem à semifinal e sejam eliminadas na mesma fase, haverá dipusta para a definição de quem ficará com a taça de melhor equipe.  

Liberação dos estádios 

Ainda de acordo com definição da FMF, todos os clubes terão até o dia 5 de janeiro de 2018 para apresentarem os laudos de liberação dos estádios.