O torcedor do Atlético ainda terá de esperar 28 dias para ver a equipe em campo novamente pela Copa Libertadores. Entretanto, quase um mês antes de fazer a estreia em casa na competição, contra o Sport Boys-BOL, o Galo já tem garantidos R$ 7,72 milhões a receber, cifras que significam uma recuperação de 91,3% do que gastou para comprar o volante Elias.

O clube mineiro, como qualquer equipe na Libertadores, tem direito e receber da Conmebol uma bonificação de 600 mil dólares por cada partida em casa. Quando encerrar a participação nesta etapa, diante do Godoy Cruz, em maio, o Atlético terá recebido 1,8 milhão de dólares da entidade (R$ 5.592.420,00 na cotação atual).

Este valor, somado ao que o Galo já garantiu de arrecadação na venda antecipada de "pacotes de ingressos", dá o resultado de R$ 7,8 milhões, quase o que a diretoria alvinegra gastou para comprar 70% dos direitos econômicos da principal contratação de 2016. O volante Elias custou 2,5 milhões de euros ao Atlético (R$ 8,45 milhões).

O Atlético disponibilizou aos sócios Galo na Veia Prata e Galo na Veia Branco um "pacote de ingressos" para os três jogos em casa na Libertadores - Sport Boys, Libertad e Godoy Cruz. O clube conseguiu vender 10 mil pacotes, entretanto, não divulgou a discriminação de quantos mil foram comprados pelo sócio "Prata" ou pelo sócio "Branco". 

A certeza é que, no mínimo, já tem garantidos R$ 2,13 milhões, uma vez que, para os sócios Galo na Veia Prata, o pacote custava R$ 213 (R$ 71 cada ingresso). Para os sócios "Branco", os valores variavam entre R$ 600 e R$ 480.

Vale ressaltar que o Sporting-POR informou quais foram os valores da venda de Elias ao Atlético, acrescentando que o clube ainda poderá pagar 1 milhão de euros (R$ 3,3 mi) caso o jogador conquiste Libertadores e Brasileirão pelo Galo. Neste caso, o investimento total na compra do atleta saltaria para R$ 11,8 milhões. O Atlético fará a compra de Elias através de pagamentos parcelados.

Elias custou R$ 8,4 milhões ao Atlético, que adquiriu 70% do volante, podendo pagar mais R$ 3,3 em c

Elias custou R$ 8,4 milhões por 70% dos direitos, podendo pagar mais R$ 3,3 mi em caso de conquistas

RENDAS
O Atlético disputa a quinta Libertadores seguida. A competição, ao contrário do que acontece nos torneios regidos pela CBF e o estatuto do torcedor, não divulga os balanços financeiros das partidas e o duelo contra o Newell's Old Boys, no Horto, em 2013, não teve a renda divulgada*. Entretanto, os jogos do Galo na fase de grupos já rendeu R$ 12,9 milhões de renda bruta, sendo o recorde no ano passado. 

Os duelos contra Del Valle, Colo-Colo e Melgar (no Mineirão) acumularam R$ 4,5 milhões das bilheterias. Sendo o duelo contra os chilenos o recorde de arrecadação na fase de grupos, com R$ 1.704.100,00.