A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) inaugurou na noite desta segunda-feira o Hall da Fama do Automobilismo, em Paris. A cerimônia, realizada na sede do Clube de Automobilismo da França, contou com a presença de nove campeões da Fórmula 1, que foram homenageados junto aos demais donos de títulos da categoria. Ayrton Senna foi representado pelo sobrinho Bruno Senna.

Dos campeões ainda na ativa estiveram no evento o alemão Sebastian Vettel, dono de quatro títulos, e o bicampeão espanhol Fernando Alonso. Campeão em 2016, o alemão Nico Rosberg também compareceu. A maior ausência foi a do inglês Lewis Hamilton, dono do título deste ano. Ele foi uma das baixas da cerimônia porque participou de um evento de moda, em Londres.

Outros campeões presentes foram o francês Alain Prost, os britânicos Jackie Stewart, Nigel Mansell e Damon Hill, o norte-americano Mario Andretti, e o canadense Jacques Villeneuve. Enquanto Bruno Senna representou o tio tricampeão, a empresária Sabine Kehm representou o alemão Michael Schumacher, que segue em situação clínica desconhecida após o grave acidente de esqui sofrido no fim de 2013.

"Todos sabemos que Michael deveria estar aqui e tenho total certeza de que ele adoraria estar aqui. Ele sempre teve grande respeito por todos neste ambiente e ele estaria muito honrado de participar. O que fez de Michael tão especial, tão bem-sucedido, assim como aconteceu com todos nesta sale, foi o amor e a paixão pelo esporte", declarou Sabine.

Na cerimônia de gala, a FIA incluiu no Hall da Fama todos os 33 campeões da história da Fórmula 1, a começar pelo primeiro campeão da categoria, o italiano Giuseppe Farina, em 1950. Além de Ayrton Senna, foram incluídos também Emerson Fittipaldi, dono de dois títulos, e Nelson Piquet.

No evento, a FIA exibiu objetos e carros emblemáticos da história da Fórmula 1, como capacetes e carros. Do Brasil, foram expostos o famoso capacete amarelo de Senna e o modelo MP4/5 da McLaren pilotado pelo brasileiro.

Outros carros que apareceram no evento foram a Renault R25 por Alonso em 2005, o Alfa Romeo 158 de Nino Farina, a Ferrari 156 de Phil Hill, a Lotus Climax 25 de Jim Clark e a Ferrari F1-2000 de Schumacher.