Se para muita gente a chegada de julho é sinônimo de férias, para os atletas das equipes mineiras masculinas de vôlei o momento é exatamente o oposto, de fim de folga. Como o calendário brasileiro se espelha no que acontece com o futebol europeu, por exemplo – os campeonatos nacionais começam no segundo semestre de um ano e terminam no primeiro do seguinte –, o momento é de iniciar o trabalho de preparação e, em vários casos ter o primeiro contato com uma nova realidade.

O que não é exatamente o caso no Sada Cruzeiro, atual campeão estadual, da Superliga, Sul-Americano e Mundial, que se reapresentou ontem, no Barro Preto. O grupo a ser batido, comandado pelo técnico Marcelo Méndez perdeu apenas o lateral e capitão William, que se transferiu para o Sesi-SP e contará, em seu lugar, com o argentino Nico Uriarte, titular da seleção de seu país. E ganhou o reforço do oposto Alemão. "Estou impressionado, tudo parece funcionar muito bem. Agora compreendo porque esse time ganhou tudo, espero colaborar para que ele continue vencendo", destacou o novo responsável pela distribuição de jogadas no time celeste.

Já no Montes Claros – o Minas Tênis ainda trabalha na montagem do grupo e iniciará o trabalho ao longo do mês – as novidades são muitas: é possível falar em 90% de renovação. A começar pelo banco de reservas, que terá agora um dos mais experientes treinadores do vôlei brasileiro: o mineiro Chico dos Santos, que treinou, entre outros, o feminino do MTC, e foi auxiliar de Bernardinho das seleções brasileiras Feminina e Masculina, participando de um dos ciclos mais vitoriosos da equipe nacional.

Na quadra, a incerteza inicial envolvendo a continuidade do projeto impediu a permanência dos atletas que atuaram em 2016/17 – alguns optaram por jogar no exterior e outros se transferiram para rivais do Pequi Atômico, – mas, com a confirmação de patrocínios e parcerias, foi possível repor as saídas mais do que à altura. Rostos conhecidos do torcedor começaram ontem a fase de exames e preparação física, como o levantador Sandro (ex-Cruzeiro e Sesi), o líbero Alan; o central cubano Isbel Mesa (que estava no Taubaté), aos quais se juntam o ponteiro argentino Zanotti, Najari e Vivalde, também da posição; os centrais Mudo, Tarcísio e Dianini, o líbero Vanderson e o levantador Cristiano (os dois últimos vindos do Cruzeiro).

Lorena

E dois "filhos pródigos" que estão de volta para vestir uma camisa mais do que conhecida, e sinônimo de boas lembranças: o oposto Alemão, que estava no vôlei espanhol e, principalmente, o ponteiro Lorena, que se tornou símbolo da campanha vice-campeã da Superliga 2009 e ídolo da apaixonada torcida. O carinho, pelo visto, segue mais forte do que nunca, já que o experiente jogador se transformou em atração no último dia da Expomontes, subindo ao palco durante o show da dupla Henrique e Juliano para ser aplaudido por mais de 20 mil pessoas.

MOC17