O Atlético-MG ganhou de 2 a 1 do Atlético-GO, de virada, na tarde deste domingo (16), em Goiania, conseguindo fôlego em sua campanha irregular no campeonato Brasileiro e mantendo a fama de visitante indigesto. 

O Galo teve posturas distintas nos dois tempos do jogo, tendo feito uma primeira etapa fraca e aumentado a intensidade de jogo após o intervalo.

O time começou o jogo sem Robinho. No seu lugar, Roger Machado, escalou Marlone ao lado de Cazares. Em outra mudança, Marcos Rocha também ficou no banco, tendo Alex Silva atuado na lateral direita durante toda a partida.

Durante o primeiro tempo, o Atlético-MG chegou pouco ao ataque. A a única chance clara foi um chute fraco de Marlone, com a bola passando ao lado do gol, após cobrança de lateral feita por Alex Silva. Em comparação, o Atlético-GO chutou ao gol sete vezes a gol na primeira etapa.

Com a falta de postura propositiva do Galo, o Atlético-GO cresceu na partida após a parada técnica dos 20 min do primeiro tempo, quando o técnico Doriva orientou os seus jogadores a explorararem as jogadas pelas laterais do campo. 

Dito e feito. Após uma cobrança de falta pela esquerda (a terceira em cerca de 10 minutos), a bola foi desviada de cabeça e sobrou para Igor, livre dentro da área, pegar de primeira e chutar rasteiro, à direita do gol de Victor, abrindo o placar.

Ao final do primeiro tempo, o time de Goiânia deu mais trabalho a Victor, que fez bela defesa após chute de Paulinho de fora da área, em oportunidade após uma sequencia de erros da erros da defesa do Galo.

Segundo tempo
O banco fez bem. Robinho entrou no jogo na virada do segundo tempo, no lugar de Marlone, dando mais volume de jogo na entrada da área. Mas de imediato o Galo tomou um susto. Logo aos três minutos, Paulinho pegou a defesa do Galo desarmada, entrou na área deixando a defesa para trás, mas foi impedido de fazer o gol por Victor.

O Atlético, no entanto, se organizou e seguiu mais ofensivo. Aos 11 minutos, após levantamento de bola na área, em cobrança de falta de Cazares pela direita, Fred pegou de cabeça, a queima roupa, sem chances para o goleiro Felipe e empatou a partida.

O jogo seguiu aberto durante parte do segundo tempo, com o Atlético-GO criando algumas tentativas no ataque, mas sem efetividade.

Até que numa jogada de contrataque, Fred recebeu no meio, abriu para Alex Silva, sozinho na direita, que cruzou dentro da área, no segundo pau, para Elias colocar para dentrou do gol, de cabeça, virando a partida. 

Fred chegou a marcar, também de cabeça, aos 35, após cobrança de falta de Cazares, mas o juiz anotou impedimento.

"A gente entendeu que tem que jogar com inteligência em todos os jogos fora de casa e tivemos a tranquilidade de virar o jogo", disse Fred na saída de campo, em entrevista à Itatiaia.

Com a vitória, a equipe de Roger Machado encerrou uma sequência de três jogos sem vitória na competição. A última partida com três pontos somados havia sido no clássico contra o Cruzeiro, no início do mês.

O Atllético-MG segue agora para uma sequência de duas partidas em casa. O próximo jogo é contra o Bahia, na quarta-feira. No domingo, a equipe de Roger Machado encara o Vasco, também em Belo Horizonte.

 

FICHA TÉCNICA
Atlético-MG

Vitor; Alex Silva, Gabriel, Bremer (M. Mancini), Leonan; Adilson, Rafael Carioca, Elias, Marlone (Robinho), Cazares (Gustavo Blanco) e Fred. Técnico: Roger Machado

Atlético-GO 
Felipe Garcia; André Castro (Jonathan), Roger Carvalho, Gilvan, Bruno Pacheco; Paulinho, Marcão, Igor; Jorginho (Andrigo), Niltinho; Walter. Técnico: Doriva

GOLS: Igor (ATL-GO); Fred (CAM) e Elias (CAM)
CARTÕES AMARELOS: Bruno Pacheco e Paulinho (ATL-GO); Bremer e Victor (CAM)
ARBITRAGEM: Pablo dos Santos Alves (PB), Roberto da Silva Santos (PB) e Kildenn Tadeu Morais (PB)
PÚBLICO: 4 mil pagantes