O Atlético voltou a tropeçar no Campeonato Brasileiro, repetindo o cenário diante do Atlético-PR. Pressão no adversário, espaço para contra-ataque e gol no fim para jogar um banho de água fria. Desta vez contra o Santos, o gol da vitória do visitante foi numa cobrança de falta do lateral-direito Daniel Guedes. 

Na cobrança, fora do ângulo do gol de Victor, o goleiro alvinegro não conseguiu interceptar a trajetória da bola e chegou atrasado no chute. Na tarde desta quinta-feira, o camisa 1 explicou o lance, dando méritos para a cobrança do lateral santista e minimizando possibilidade de ser classificada como falha sua.

Além disso, Victor também explicou que não conseguiu dar o salto perfeito para alcançar o chute, uma vez que só teve a visão da bola quando ela estava rápida e alta demais para o seu pulo ser eficiente. Ele exaltou a qualidade da cobrança, ainda mais por se tratar de uma falta perto do gol, que dificulta ainda mais o cálculo da parábola que a bola deve fazer para vencer a barreira mas não sair por cima da trave.

"Avaliar sentado com o microfone na mão é fácil. Acabei não tendo a visão da bola quando ela partiu do pé do batedor. Só a vi depois de ela ter passado da barreira. Isso impediu um deslocamento maior, conseguir correr e saltar para a bola. Tentei chegar. Mais mérito do batedor que algo que eu poderia ter feito diferente. A falta foi bem batida".