Quantidade e qualidade. Há muito tempo não se tinha tantos pilotos mineiros acelerando no exterior e, o que é melhor, com presença constante no pódio – em diversas ocasiões no degrau mais alto. Seja no comando de monopostos ou de carros de turismo, 2017 será um ano para ser lembrado com carinho pelos fãs da velocidade.
A começar por quem está mais próximo do sonho de representar o Brasil na Fórmula 1 e igualar os feitos de Alex Dias Ribeiro e Cristiano da Matta (ambos também nascidos em Belo Horizonte).

Sérgio Sette Câmara superou um difícil começo de ano na F-2 com a modesta equipe holandesa MP Motorsports e, depois de bater na trave – conseguiu a segunda posição no grid na etapa austríaca, mas acabou desclassificado porque havia menos combustível no tanque que o exigido – mostrou um cartão de visitas que justifica a confiança no salto para o circo, de 2019 em diante.

No templo sagrado de Spa-Francorchamps, não só marcou os primeiros pontos do ano com um quarto lugar na corrida do sábado como fez ecoar o Hino Nacional com a vitória domingo. Na etapa seguinte, em Monza, mais um quarto lugar e uma visita ao pódio, com um segundo posto.
No GP de Macau de F-3, foi ao pódio na corrida classificatória e, na final, liderava até a última curva, quando se envolveu em acidente com o austríaco Ferdinand Habsburg. Para 2018, ele está confirmado na equipe Carlin que, embora tenha ficado fora da F-2 ano passado, volta com força para a categoria – deve inclusive contar com suporte técnico da McLaren.

Outro que fez bonito fora de casa, e de maneira inesperada, foi o ipatinguense Igor Fraga. Embora o objetivo no ano fosse brigar pelo título brasileiro de F-3 na classe Academy (o que conseguiu), um convite para disputar duas provas do Latin0-Americano de F-4, no Autódromo Hermanos Rodríguez (Cidade do México) acabou se convertendo em vitórias tanto na preliminar das 6h do México, prova do Mundial de Endurance, quanto na rodada que fez parte da programação do GP de Fórmula 1. Curiosamente, ele ainda se tornou finalista do primeiro mundial de F-1 virtual, entre 63 mil participantes, mostrando que também tem habilidade no videogame em Abu Dhabi, novamente junto à F-1 real.

Com teto
Nas categorias de turismo, Rafa Matos voltou a fazer o que mais gosta nos Estados Unidos e disputou a segunda metade do campeonato da Trans-Am, série com chassis tubulares e motores V8 apenas em circuitos mistos. Já na estreia, em Detroit, conseguiu um segundo lugar na categoria TA2, seguido por uma pole em Road America.

Já Felipe Rabello e Marconi Abreu fizeram bonito na Nascar Euro Series, que conta com a chancela da Stock norte-americana. O primeiro conseguiu duas vitórias no oval holandês de Venray e ficou em terceiro na classificação da categoria Elite 2. Já Marconi dominou a subdivisão Challenger da classe Elite 1.

 

RÁPIDAS

CHUVA MARCA DEFINIÇÃO DOS CAMPEÕES

NA TAÇA MINAS GERAIS DE KART

Os melhores pilotos de kart do estado enfrentaram um obstáculo extra na última prova oficial do ano, a etapa decisiva da Taça Minas Gerais. A chuva marcou presença no RBC Racing, em Vespasiano, e exigiu perícia redobrada. Na categoria Cadete, Luca Neuenschwander conseguiu se sagrar campeão invicto, com seis vitórias, superando Henrique Magioni. Situação bem diferente na Mirim, em que Lucas Moura empatou com Miguel Máximo, mas levou o título pelo critério de desempate. Lucas Staico ficou com o caneco na Júnior Menor, enquanto Fernando Buzollo dominou a Super Sprinter. André Novaes conquistou a taça na F-400 (karts com motores quatro tempos), enquanto Lincoln Luiz se deu melhor no Super Kart (indoor).

EQUIPE DO CEFET SE DESTACA EM PIRACICABA,

NA FINAL DA FÓRMULA SAE

A equipe Fórmula Cefast, composta por estudantes de Engenharia do Cefet-MG, ficou com a terceira posição na geral na categoria motores a combustão da Fórmula SAE, competição entre escolas superiores que tem por objetivo desenvolver o projeto mais eficiente de um pequeno monoposto. O modelo desenvolvido pelos mineiros foi o melhor nos quesitos aceleração e prova de autocross, sendo superado, na classificação geral, apenas pela V8 Racing Facens, da Faculdade de Engenharia de Sorocaba e pelos argentinos da ITBA Competición, do Instituto Tecnológico de Buenos Aires. Na disputa entre os modelos elétricos, melhor para a Unicamp E-racing, de Campinas.

CURVELO SEDIA RODADA DUPLA DECISIVA

DO MINEIRO DE CROSS-COUNTRY

O fim de semana reserva a definição dos últimos campeões estaduais da temporada sobre duas rodas. Um traçado montado em torno do Circuito dos Cristais, em Curvelo, serve de palco para a rodada dupla válida pela terceira e quarta etapas do Mineiro de Cross-Country (modalidade fora de estrada de velocidade sem planilha e em um percurso de distância média). Serão premiados os melhores nas categorias XC1, XC2, XC3 (Over 35), XC4 (Over 45), XC5 (Nacional), XC6 (Estreantes Importada) e XC7 (Estreantes Nacional). A entrega dos troféus será feita em um churrasco de confraternização.