A Mercedes liderou os dois treinos livres desta sexta-feira (13) para o GP da China, ambos com Lewis Hamilton, mas o resultado das atividades no Circuito Internacional de Xangai não iludem a equipe. Com uma diferença de apenas 0s108 entre a melhor volta do piloto britânico e o quarto colocado Sebastian Vettel, da Ferrari, a expectativa é para uma disputa acirrada no restante do fim de semana da terceira etapa da temporada 2018 da Fórmula 1.

Na avaliação de Hamilton, a Ferrari será uma dura concorrente. Além disso, o atual campeão mundial apontou que o ritmo de corrida da Red Bull pode causar problemas no domingo. "A Ferrari é bem rápida. A Red Bull foi realmente rápida no trecho longo. Mas é bom ver todos os tempos tão perto", afirmou o britânico, que cravou a marca de 1min33s482 na melhor volta desta sexta-feira em Xangai.

Hamilton também fez uma avaliação positiva dos trabalhos desenvolvidos, apontando que foi possível realizar diferentes testes nos treinos livres, com o seu carro reagindo bem. "Foi um bom dia. Passamos por todas as voltas que precisávamos. Temos um bom feedback sobre o carro. Estamos progredindo nas sessões e temos uma boa ideia", disse o britânico, que já venceu o GP da China em cinco oportunidades.

Companheiro de Hamilton na Mercedes, Valtteri Bottas foi o terceiro mais rápido do dia em Xangai. O finlandês ficou entre os dois carros da Ferrari, com o compatriota Kimi Raikkonen na segunda posição e o alemão Vettrl em quarto lugar. E ele exibiu preocupação com o ritmo da equipe italiana para a sequência do fim de semana.

"Eu acho que a Ferrari (será a grande rival da Mercedes). Parecemos extremamente próximos de novo deles. Então, acho que amanhã (sábado) será uma qualificação apertada e depois no domingo também", comentou.

A sessão de classificação para o GP da China será realizada a partir das 3 horas (de Brasília) deste sábado (14). A largada da prova está marcada para as 3h10 do domingo.