O britânico Lewis Hamilton obteve mais um feito histórico neste sábado. No treino de classificação do GP da Itália de Fórmula 1, que chegou a ser interrompido por mais de duas horas pela chuva, o piloto da Mercedes garantiu a primeira colocação no grid, chegou à sua 69ª pole e quebrou o recorde de Michael Schumacher.

Para se tornar o piloto com o maior números de poles da história, Hamilton anotou o tempo de 1min35s554 no circuito de Monza e deixou para trás as duas surpreendentes Red Bull: Max Verstappen foi o segundo e Daniel Ricciardo o terceiro. Como foram punidos com a perda de posição por conta de trocas na unidade de potência, contudo, eles largarão no fim do grid.

Outro piloto que teve desempenho destacado neste sábado foi o canadense Lance Stroll, parceiro de Felipe Massa na Williams, que surpreendeu ao fazer o quarto tempo - mas, com a punição, largará em segundo. Já o brasileiro, com problemas para fazer uma boa volta na chuva, foi apenas o nono, mas sairá em sétimo. Quinto melhor tempo, o francês Esteban Ocon larga em terceiro.

E a festa de Hamilton foi ainda maior neste sábado porque seu principal concorrente na disputa pelo título da temporada, o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, fez apenas o oitavo tempo (sairá em sexto), atrás de seu companheiro Kimi Raikkonen, decepcionando a fanática torcida italiana. O britânico, assim, terá boa chance na corrida de domingo de tirar sua desvantagem de sete pontos para Vettel.

O treino de classificação começou sob chuva e, logo nos primeiros minutos, o francês Romain Grosjean bateu no muro. Uma bandeira vermelha interrompeu inicialmente a sessão. Pouco antes da disputa se reiniciar, o carro de segurança foi à pista, checou as condições e a direção de prova optou pela paralisação de mais alguns minutos. O tempo, contudo, não melhorava. E o reinício só ocorreu mais de 2h30 depois.

A chuva e a pista molhada, contudo, tornaram a sessão difícil para todos os pilotos. Grosjean requer retornou a pista no Q1 e ficou de fora ao lado de Palmer, Magnussen, Ericsson e Wehrlein. Na frente, Bottas surpreendeu com o melhor tempo, seguido por Hamilton e Vettel. Massa terminou em oitavo.

Em situação similar no Q2, os pilotos tinham dificuldades para controlar o carro na pista. Perez, Hulkenberg, Alonso, Kvyat, Sainz acabaram eliminados no Q2 e as duas Williams se garantiram entre os dez primeiros, com destaque para Stroll, que sempre colocava os carros entre os primeiros.

A forte chuva tornou o Q3 imprevisível. Pilotos de equipes menores faziam boas voltas e pressionavam, especialmente, a Ferrari. Hamilton, por fim, achou um grande tempo e assegurou a pole. A largada para o GP da Itália será neste domingo, às 9 horas (de Brasília).

Confira o grid de largada do GP da Itália:

1.º - Lewis Hamilton (ING/Mercedes), 1min35s554
2.º - Lance Stroll (CAN/Williams), 1min37s032
3.º - Esteban Ocon (FRA/Force India), 1min37s719
4.º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), 1min37s833
5.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), 1min37s987
6.º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), 1min38s064
7.º - Felipe Massa (BRA/Williams), 1min38s251
8.º - Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), 1min39s157
9.º - Sergio Pérez (MEX/Force India), 1min37s582
10.º - Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), 1min38s245
11.º - Kevin Magnussen (DIN/Haas), 1min40s489
12.º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), 1min41s732
13.º - Pascal Wehrlein (ALE/Sauber), 1min41s875
14.º - Romain Grosjean (FRA/Haas), sem tempo
15.º - Nico Hulkenberg (ALE/Renault), 1min38s059*
16.º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), 1min36s702*
17.º - Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso), 1min38s526*
18.º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), 1min36s841*
19.º - Jolyon Palmer (ING/Renault), 1min40s646*
20.º - Fernando Alonso (ESP/McLaren), 1min38s202*

*punidos com a perda de posições.