O fim de semana do GP da Espanha, a quinta etapa da temporada 2017 da Fórmula 1, começou com domínio da Mercedes, que liderou o primeiro treino livre no circuito de Barcelona com seus dois pilotos, sendo o mais rápido deles o inglês Lewis Hamilton, e novos problemas para Fernando Alonso na McLaren.

Protagonizando uma disputa acirrada com a Ferrari pelas vitórias e pelos títulos de pilotos e de construtores neste ano, a Mercedes chegou para o GP da Espanha com um carro cheio de atualizações. E o primeiro efeito visto no Circuito da Catalunha foi positivo, tanto que a equipe dominou a primeira atividade desta sexta-feira.

Hamilton foi quem se deu melhor ao liderar a atividade com o tempo de 1min21s521 na melhor das suas voltas. Assim, ele foi apenas 0s029 mais rápido do que o finlandês Valtteri Bottas, que foi o segundo mais rápido de um treino em que apenas os pilotos da Mercedes registraram voltas em menos de 1min22.

Assim, ao menos na primeira sessão do GP da Espanha, a Ferrari não conseguiu ameaçar a Mercedes. O finlandês Kimi Raikkonen foi o terceiro colocado com a marca de 1min22s456, sendo seguido pelo alemão Sebastian Vettel, com 1min22s600. O líder do campeonato teve problemas com a caixa de câmbio do seu carro, mas a situação foi logo resolvida pela Ferrari, permitindo que ele voltasse para a pista.

A situação foi bem diferente da vivida por Alonso. Com um vazamento de óleo no motor Honda da sua McLaren, o espanhol rodou na curva 3 do circuito e não conseguiu nem registrar um volta rápida na atividade inicial do GP da Espanha, ampliando o péssimo início de campeonato da sua equipe, que ainda não pontuou em 2017.

Alonso não conseguiu nem terminar qualquer uma das quatro corridas já realizadas. Na última delas, o GP da Rússia, o espanhol nem largou. E apesar de duas semanas para trabalhar em seu carro, McLaren não fez nenhum progresso.

O último revés ocorreu um dia depois de Alonso apresentar um ultimato: ou a McLaren lhe dá um carro competitivo até outubro ou ele vai buscar uma nova equipe ou mesmo considerar a possibilidade de deixar a Fórmula 1. O espanhol já decidiu, inclusive, tentar a sorte nas 500 Milhas de Indianápolis, que serão disputadas no fim do mês, ficando fora do GP de Mônaco.

Vencedor do GP da Espanha no ano passado, quando fez a sua estreia na Red Bull, o holandês Max Verstappen foi 1s6 mais lento do que Hamilton e fechou o primeiro treino livre na quinta colocação, sendo seguido pelo australiano Daniel Ricciardo, o seu companheiro de equipe.

A Haas surpreendeu ao vir logo em seguida na classificação, com o dinamarquês Kevin Magnussen garantindo a sétima posição e o francês Romain Grosjean sendo o oitavo mais rápido. O alemão Nico Hulkenberg, da Renault, foi o novo colocado, com o espanhol Carlos Sainz, da Toro Rosso, fechando o Top 10 do primeiro treino livre no circuito de Barcelona.

Já o brasileiro Felipe Massa fechou a sessão inicial do GP da Espanha em uma modesta 14ª colocação com a sua Williams ao marcar o tempo de 1min24s618, ficando atrás do outro carro da McLaren, do belga Stoffel Vandoorne.

O segundo treino livre no circuito de Barcelona será disputado nesta sexta-feira, a partir das 9 horas (de Brasília). O horário é o mesmo da sessão de classificação no sábado e da largada para a quinta etapa da temporada 2017 da Fórmula 1 no domingo.